ongrace.com

> Carta Viva

22/05/2012 - A aliança abraâmica e você

Há aproximadamente 4000 anos, um homem se resolveu contra o desvio do ser humano, que, sem importar-se com o que fazia, visava somente a seus interesses pessoais. Ao ver seus semelhantes entregando-se à idolatria e feitiçaria, ele se propôs a buscar e encontrar o Deus verdadeiro. E, como acontece a todos que são sinceros, teve sucesso: o Senhor Se revelou a ele, dando-lhe um ministério – uma chamada -, sempre significa um desafio.

Entender a chamada de Abraão e as bênçãos da Aliança que Deus fez com ele tem uma importância muito grande para nós, uma vez que o Pacto foi feito com ele e com a sua descendência. Apesar de não sermos judeus – descendentes de Abraão pelo lado natural, Gálatas 3.13,14 afirma que o sofrimento do Senhor no madeiro teve como missão precípua fazer chegar a nós, os gentios, a bênção adquirida pelo patriarca dos hebreus.

O mandamento – Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei (Gn 12.1). A ordem era clara: Abraão teria de abandonar seus parentes e a casa de seu pai, e ir para uma terra que ainda lhe seria mostrada. Esta terra prefigura a que herdaremos na eternidade. Assim, temos de nos afastar do mundo, vivendo como se estivéssemos em terra alheia, como estrangeiros e peregrinos (I Pe 2.11), até chegarmos a Canaã celestial, onde não haverá choro, dor, lágrimas ou qualquer outro sofrimento (Ap 21.4). Lá, estaremos eternamente com Aquele que nos criou e nos amou: Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também (Jo 14.2,3).

Tenho certeza de que a herança a qual receberemos será maior do que o planeta Terra, dado por Deus para Adão. Se este não tivesse pecado, o mundo ainda seria como o jardim do Éden, tão virgem como se ninguém o tivesse tocado. Mesmo com o homem agindo irracionalmente durante tantos milênios, a Terra ainda tem recursos enormes para serem explorados.

As promessas – No texto que estamos vendo, temos oito promessas feitas pelo Senhor ao nosso pai na fé, as quais, se entendidas, nos ajudarão em muito: Ora, o SENHOR disse a Abraão: Sai-te da tua terra (…) para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome, e tu serás uma benção. E abençoarei os te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra (Gn 12.1-3).

1º – Eu te mostrarei. Abraão tinha de confiar, partir e só então lhe seria mostrado o que Deus tinha para ele. Em nosso caso, o mesmo acontece. Ele nos haverá de mostrar o que nos espera na eternidade, a extensão da nossa herança em Cristo. O Espírito Santo nos dá a seguinte dica: Mas, como está escrito: As coisas que olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem penetraram o coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam (1 Co 2.9).

2º – E far-te-ei uma grande nação. O senhor não vem à vida de uma pessoa para diminuí-la ou enfraquece-la, mas para fazer dela uma grande benção. Deus quer o nosso desenvolvimento, deseja que tenhamos condições de usufruir todas as coisas que Ele criou. Ele quer fazer de nós, espiritualmente falando, uma grande nação. Um povo forte, destemido, santo e obediente à Sua voz: Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais (Jr 29.11).

3º – Abençoar-te-ei. Deus quer que cada um de vós seja abençoado. É plano dEle que a benção esteja em nossas mãos. Nossa vida deve ser marcada por realizações e não por fracassos. Abraão foi chamado para ser um transformador. Ele foi revestido com um poder tão grande que seria reconhecido como portador de bênçãos. No batismo com o Espírito Santo, somos revestidos com o poder para agir em nome de Jesus, como Suas testemunhas: Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda Judéia e Samaria e até aos da terra (At 1.8)

4º – E tu serás uma benção. Após ter feito todas essas promessas ao mesmo patriarca, Deus lhe revelou que ele deveria ser uma benção, tanto para o Senhor, como para com o semelhante. Hoje, a mesma coisa se dá conosco. Ele não nos tem dado esse entendimento lindo do que somos em Seu Reino, e do que podemos fazer, tampouco nos tem feito prosperar só para que vivamos com liberdade e fartura. O Senhor mostrou ao apóstolo Paulo a razão a razão maior da sua salvação: Mas levanta-te e põe-te em pé; pois para isto te apareci, para te fazer ministro e testemunha tanto das coisas em que me tens visto como daquelas em que te hei de aparecer; livrando-te deste povo e dos gentios, aos quais te envio, para lhes abrir os olhos a fim de que se convertam das trevas à luz, e do poder de Satanás a Deus, para que recebam remissão de pecados e herança entre aqueles que são santificados pela fé em mim (At 26.16,18).

5º – E abençoarei os que te abençoarem. O Senhor se revela como um Deus recompensador Ele mostra que está atento a tudo que nos sucede. Ele vê o menor gesto de quem nos e retribui: Porquanto qualquer que vos der a beber um copo de água em meu nome, porque sois de Cristo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão (Mc 9.41).

6º- E amaldiçoarei os que te amaldiçoarem. Coitado de quem se levanta contra um filho de Deus; passa a ser uma pessoa amaldiçoada no mesmo instante. Isso explica porque Jesus a orar pelos que nos perseguem e a amar os nossos inimigos: Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os vos maldizem, fazei bem os que vos odeiam e orai pelos vos maltratam e vos perseguem (Mt 5.44). O grande erro do gigante Golias foi amaldiçoar Davi: Disse, pois filisteu a Davi: Sou eu algum cão, para tu vires a mim com paus? E o filisteu amaldiçoou a Davi, pelos seus deuses (1 Sm 17.43). Nem é preciso comentar o resultado.

7º – E em ti serão benditas todas as famílias da terra. Esta benção teve o cumprimento total na semente de Abraão: o Senhor Jesus. Este é o propósito maior da nossa chamada, fazer com a benção que Ele nos deu se estenda para outras pessoas. Haverá uma recompensa eterna aguardando-nos lá do outro lado: Os sábios, pois, resplandecerão como o resplendor do firmamento; e os que muitos ensinam a justiça refulgirão como as estrelas, sempre e eternamente (Dn 12.3).

Basta aceitar o Senhor Jesus como Salvador e Senhor da sua vida para que uma pessoa seja salva, tornando-se, imediatamente, parte da aliança do Senhor com Abraão, bem como herdeira de todas as outras promessas registradas na Sagrada Escritura. Por que não aceitá-Lo agora?

> Missionário Responde

Os espíritas crêem que o texto bíblico no qual Jesus afirma que a casa de meu Pai tem muitas moradas (Jo 14.2 a) deixa claro que as muitas moradas se referem a vários...

resolvem explicar as Escrituras. O Senhor Jesus foi bastante claro em João, capítulo três, ao falar do novo nascimento. Quem não passar por esse processo não verá o Reino...

»VEJA MAIS

> Pedido de oração

Pedido de oração

Produtos que abençoam vidas!

Busca de produtos
Ongrace.com • O site do povo de Deus.