ongrace.com

> Mensagem de Hoje

20/07/2016 - ABUNDÂNCIA DE BENS NO DESPOJO

  • Envie por Email
  • Imprimir
E vieram Josafá e o seu povo para saquear os despojos e acharam neles fazenda e cadáveres em abundância, como também objetos preciosos; e tomaram para si tanto, que não podiam levar mais; três dias saquearam o despojo, porque era muito.  2 Crônicas 20.25


Quando Deus dirige uma pessoa, ela vê tantas maravilhas que se compara a quem sonha (Sl 126.1). É preciso estar em comunhão com o Onisciente para não perder nada do que Ele dá. Ao nos fornecer a fé que opera em nós, o Senhor diz que pode resolver nossos problemas. Fique atento, porque, muitas vezes, o que Ele faz por nós é maior do que poderíamos pensar. Ele sabe encher de bens os Seus filhos.

Ao receber a notícia de que os amonitas, moabitas e os da montanha de Seir se confederaram para lutar contra Judá, o rei Josafá temeu, mas não se escondeu. Ele se apresentou ao Senhor pedindo-Lhe misericórdia. Toda vez que um exame clínico lhe parecer desfavorável, ore; se sentir algo ruim em seu coração, ore; se as circunstâncias provam não haver solução para o seu caso, ore. Deus ama atender aqueles que clamam a Ele dia e noite.

O rei seguiu as instruções que surgiam em seu coração, convocando o povo para pedir ajuda e apresentando-se diante do Altíssimo para suplicar por misericórdia. Era questão de orar e esperar pela resposta, a qual não tardaria. Deus sabia dos planos das nações que tramaram destruir Judá, mas também não Se esquecera da promessa feita ao Seu povo de atendê-lo quando ele O procurasse.

Deus falou pelo profeta Jaaziel. O falar divino significa que o pedido foi atendido. Assim, os habitantes de Judá louvaram o Criador e partiram para a batalha, que, como disse o Senhor, seria dEle. Ao olhar, só viram corpos, o que os alegrou muito, pois os inimigos se destruíram uns aos outros. Depois, os servos do Todo-Poderoso viram o despojo – as riquezas que seus desafetos haviam levado, que, agora, lhes pertencia. Fique atento, pois, ao acabar a sua luta, haverá um grande espólio para você.

A prosperidade foi tanta que foram necessários três dias para carregar tudo. Nem sempre os problemas surgem para o nosso mal, mas para sairmos das batalhas mais abençoados e prósperos. O despojo do passado é como um sinal das bênçãos que ganharemos por crer na derrota do inimigo. Afinal, como cooperadores de Deus, temos de ver a nossa recompensa por sermos fiéis.

Se algum mal surgiu, acerte-se com o Senhor e não sofra mais. Seja uma verdadeira bênção! Cada vez que é abençoado, você se torna doutor naquele assunto. Com a mesma consolação com que é consolado, você poderá consolar os atribulados. Em todos os assuntos, o Senhor não despede vazios os Seus servos. 

Livre-se de tudo o que o diabo lança contra você, principalmente dos desejos imundos. Só se deixe comandar pelo Onipotente. Ao estar bem com Deus, você ouvirá Suas sábias instruções. Ele é Varão de guerra; portanto, deixe-O lutar por você!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Senhor das vitórias! Aquilo que parecia o fim para o reino de Judá tornou-se bênção para Teu povo. Além de não precisarem fazer nada contra o inimigo, Tu deste um despojo tão grande a eles, que precisaram de três dias para carregar tudo!

Conosco acontecerá assim também. Ainda que não tenhamos entendido muitas coisas que nos ocorrem, precisamos Te buscar para tê-Lo atuando em nosso favor. A Tua mão nos dará muito mais do que temos pedido.

Mostra-nos o Teu plano, deixa-nos ver a abundância de bens que há no despojo, na alegria que inundará a nossa alma com a vitória que obteremos. Tu és Deus de vitórias! Amém! 

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Gostaria de saber se o RPG (reducação postural Global) tem alguma ligação com a nova era, se tem alguma ligação com Demonios. Fiz recentemente uma cirurgia de redução...

Nada disso! RPG é tão somente um conjunto de procedimentos técnicos usados por fisioterapeutas. É claro que pode haver algum fisioterapeuta adepto da Nova Era e que use...

»VEJA MAIS