ongrace.com

> Mensagem de Hoje

23/02/2016 - LAVRANDO A PRÓPRIA SENTENÇA

  • Envie por Email
  • Imprimir
Então, o furor de Davi se acendeu em grande maneira contra aquele homem, e disse a Natã: Vive o SENHOR, que digno de morte é o homem que fez isso.   2 Samuel 12.5


A pressa em responder a alguma informação pode levá-lo a decisões ruins, que lhe causarão algum tipo de prejuízo. Por isso, é bom vigiar a respeito do que está sendo colocado diante de você. Mesmo que o seu coração lhe diga o que fazer, ore e espere a direção de Deus. Nunca aja fora da Palavra, para não ser achado colocando fogo estranho no altar do Senhor, o seu coração.

Davi se enfureceu com a pessoa que o profeta Natã usou na parábola e deu a sentença que ela deveria sofrer; porém, ele não sabia que tal pessoa representava o que ele fizera. Não há como esconder um pecado, pois, no mundo espiritual, ele permanece como o sinal que Caim recebeu, o qual o identificava aonde quer que fosse. Não fique exposto como transgressor, mas, sim, como aquele que sabe servir a Deus em todos os momentos.

Se tivesse orado quando viu Bate-Seba se banhando, Davi não teria sentido o desejo que inundou a sua alma e não teria caído em adultério, trazendo condenação sobre si. Cuidado, pois o diabo quer arrastá-lo para o campo de atuação dele. Se você não ficar alerta, fará parte do grupo dos adúlteros, por exemplo, o que lhe acarretará a proibição de entrar no Reino de Deus. Agora, se já caiu em pecado, busque o arrependimento.

Cristo nos ensinou a orar e vigiar (Mt 26.41). No entanto, mesmo conhecendo o que aconteceu com os heróis bíblicos que não vigiaram e, por isso, pecaram, não temos evitado que o inimigo nos leve a algum tipo de traição. Por mais ungido que seja, o filho de Deus – sendo carne como qualquer outra pessoa – poderá cometer atos que o levarão a ser desclassificado se não seguir a orientação do Mestre. Portanto, é melhor levar a sério a advertência do Senhor.

Dentre as parábolas contadas por Jesus, havia a do homem que foi perdoado de uma grande dívida, mas pressionava aquele que lhe devia. Por isso, teve seu perdão revogado e recebeu uma nova sentença, a qual lhe trouxe um prejuízo bem maior (Mt 18.34,35). Os misericordiosos alcançam misericórdia, e os que sabem levar o seu ofensor ao arrependimento e lhes dar o perdão também são tratados da mesma maneira. Siga o exemplo!

Davi só não provou a morte pela sentença que havia emitido contra o homem da narrativa contada por Natã, porque Deus não age segundo o que dizemos, mas por Sua misericórdia e Seu amor. No entanto, o seu ato abriu a porta da sua casa para que o mal entrasse em sua família, e tal qual lhe foi dito aconteceu. Hoje, quem confessa seu erro obtém o perdão e, então, fecha a porta para as ações do diabo.

Ao ouvir que seu ato fora descoberto e o quanto lhe custaria a maldade feita com Urias, Davi reconheceu a sua transgressão, afirmando que pecara contra o Senhor. Como viveu no Antigo Testamento, época em que o sangue de Cristo e a graça de Deus não estavam em operação, ele teve de pagar pelo que fez, mas, hoje, Deus perdoa e purifica de graça.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus justo e misericordioso! Não podemos deixar que a nossa mente seja influenciada por algo ou alguém que nos leve a cair nos laços do inimigo. Queremos permanecer sendo Teus servos fiéis.

Não podemos ser maus como o homem da parábola contada por Jesus, que obteve o perdão do seu Senhor, mas, ao mesmo tempo, não quis perdoar a quem lhe devia bem menos.

Assim como Tu levantaste Davi, escuta a oração que este meu leitor e irmão Te faz agora. Por estarmos no tempo da graça, dá a ele o dom do arrependimento, para que obtenha o Teu perdão.

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Eu estive lendo as suas respostas a perguntas que fizeram sobre pirataria, e entendi que a pessoa que pega um cd emprestado de um amigo e copia para o computador ou baixa...

Essa é uma questão que depende mais do seu sentimento e de sua posição a respeito do assunto, que propriamente da Bíblia. Do ponto de vista estritamente jurídico, a...

»VEJA MAIS