ongrace.com

> Mensagem de Hoje

14/09/2015 - LUTA FRENÉTICA

  • Envie por Email
  • Imprimir
Uma coisa pedi ao SENHOR e a buscarei: que possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR e aprender no seu templo.  Salmo 27.4


Davi foi usado nesse versículo para ensinar um dos maiores segredos que o fez vencedor. A palavra usada é שואל (shâ’al), que, no hebraico, tem um sentido mais amplo que o nosso pedir: demandar. É o que se faz em uma ação judicial pela retomada de uma posse, ou ressarcimento de algum dano. O Senhor fez o salmista escrever a sua ação e o seu propósito para fazermos o mesmo e morarmos na Casa de Deus todos os dias da nossa vida.

Sem dúvida, isso muda todo o quadro. Enquanto entendemos que temos de pedir, ficamos o tempo todo suplicando por algo que, muitas vezes, não conseguiremos atingir. Ora, é como se uma pessoa pedisse a um juiz, de quem é considerado amigo, que fizesse justiça em seu favor. O certo é entrar com uma petição, abrindo um processo e fazendo com que o magistrado examine o pleito e emita o justo julgamento.

Davi entendeu que era seu direito morar na Casa de Deus, mas tinha de agir como fazem os bons advogados para exercê-lo. Ao entrar em uma demanda com o Senhor, ele sabia que precisaria lutar com Quem é perfeito, mas, por Sua vez, deseja que todos façam isso e usufruam dessa bênção sem comparação. Se você entende o que ganhará ao morar com o Altíssimo na casa dEle, entre com a sua demanda.

Jesus ensinou que, desde os dias de João Batista até agora – os dias do ministério dEle –, se fazia violência para entrar no Reino dos Céus e somente os valentes se apoderavam dele. É exatamente isso que você tem de fazer, ou não conseguirá entrar na posse do que lhe pertence. Mil anos antes de Cristo falar isso, Davi já havia entendido e de um simples pastor de ovelhas tornou-se rei de Israel. O que se escreverá de você?

O assunto é demandar, exigir, tomar posse e não aceitar nada menos do que conseguiu a viúva da parábola contada por Jesus (Lc 18.3-5). Apesar de aquele juiz iníquo não temer a Deus nem respeitar homem algum, a insistência dela o fez decidir fazer-lhe justiça. Jesus disse que Deus, o qual é justo, haverá de fazer justiça a quem persevera em reivindicar o que é seu e não esmorece (Lc 18.8). A sua decisão é a que conta!

Em João 14.13, o Mestre declarou que Ele mesmo fará tudo o que for pedido (no grego, o verbo é o aiteó, que significa demandar, reivindicar) em Seu Nome. Você não estará errado se traduzi-lo como o desejo que um viciado tem quando deseja usar uma droga. Afinal, foi isso que fez a mulher siro-fenícia ao “pedir” ajuda a Jesus para libertar sua filha, a qual estava miseravelmente endemoninhada (Mt 15.21-28).

Você precisa agir rapidamente, pois só tem este tempo para se realizar. Pesquise, busque e entre na santa demanda. Não se dê por satisfeito, enquanto a questão não for resolvida (Rt 3.18). Você dará contas do que lhe foi revelado, se isso não vier a acontecer.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

 

Justo Juiz! Entramos em uma demanda Contigo pelo direito de viver em Tua casa – a Tua Palavra. Fazemos isso confiando na Tua promessa, nas Tuas declarações e no testemunho dado pelo Teu Espírito ao nosso coração. Atende-nos!

O nosso Advogado é o Senhor Jesus. Em Nome dEle, viemos com este “pedido”. Não há por que não nos atenderes, pois estamos vestidos com a Tua justiça, dentro da Tua vontade.

Quando Moisés entendeu a posição dele diante de Ti, orou para que Tu o atendesses ou riscasses o nome dEle do livro da vida. Não ousamos tanto, mas não abrimos mão do que nos tens dado. Nós Te amamos com o Teu amor!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

A fé vem só pelo ouvir e o ouvir pela Palavra de Deus, ou quando estamos lendo algum livro que fala da Palavra, Ela também pode brotar em nosso...

Respondo com outra pergunta: se o livro que a pessoa estiver lendo for a Bíblia, a fé brotará no coração do leitor, ou ele terá, necessariamente, de escutar alguém...

»VEJA MAIS