ongrace.com

> Mensagem de Hoje

10/09/2015 - PÉSSIMA DECISÃO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Mas os fariseus e os doutores da lei rejeitaram o conselho de Deus contra si mesmos, não tendo sido batizados por ele.  Lucas 7.30


Em Sua sabedoria, Deus escolhe alguns dentre os salvos para fazerem algo especial de acordo com a Sua vontade e abençoá-los mais. No entanto, como Jesus afirmou, muitos darão as mais estranhas desculpas para não obedecerem à ordem dEle. Ao afirmarem que não podiam ir à festa preparada pelo Senhor – por terem comprado uma junta de bois, terem se casado, ou por outro motivo –, eles rejeitaram tal convite.

Aparentemente, era uma decisão sem importância recusar-se a passar pelo batismo de João; afinal, gostavam dele. A pregação do filho de Zacarias e Isabel era forte e fazia as pessoas confessarem seus erros publicamente. Elas sabiam que o ministério dele era legítimo. Agora, formalizar a decisão de se batizar estava fora de questão para eles; com isso, eles afrontaram o Senhor com tal resolução.

Quando você sabe que Deus lhe ordenou fazer algo (como, por exemplo, tornar-se membro de uma igreja, convidar o pastor para realizar um culto no seu trabalho, dar testemunho público da sua fé em Jesus etc.), e não o faz, sua atitude é um insulto ao plano do Altíssimo e, portanto, a Ele mesmo. Em Sua bondade, o Senhor nos prepara para grandes obras, por isso não é bom desapontá-Lo.

Todas as pessoas que ouviram a palavra de João Batista, junto com os publicanos e demais pecadores, e foram batizadas por ele justificaram a Deus com seu ato. Examine as suas decisões, ainda que sejam ocultas, pois, por elas, você pode estar justificando o Senhor ou condenando-O. Procure atender aos toques do Espírito Santo, pois a obra do Mestre deve continuar.

Há indivíduos que estão trocando o prazer de “sofrer” nos campos missionários pelo de viver entre os seus, no meio de pessoas consideradas civilizadas. Mais tarde, quando perceberem que algo desagradável ocorreu com algum ente querido, concluirão que o “sofrimento” missionário seria a prevenção e união da família contra a ação do diabo sobre os seus. O Senhor sabe e tem o melhor para os que Lhe obedecem.

O Altíssimo enviou aquele jovem vestido de pelos de carneiro, com um cinto de couro em torno dos lombos, que se alimentava de gafanhotos e mel silvestre, com um firme propósito. A aparência de João Batista poderia não ser muito convencional, mas ele tinha uma palavra especial vinda do trono de Deus. Quem o ouviu se preparou para encontrar com o Messias e ser salvo. Ora, quem dá ouvidos aos enviados de Deus se prepara para ouvir o Todo-Poderoso.

Aceite o conselho de Deus, pois Ele não lhe falaria nada ruim. Eu deixei de ir para Moscou estudar Medicina quando ouvi a voz do Senhor me chamando e, hoje, considero que Ele me deu o melhor. Justifique o Altíssimo, dizendo sim ao que Ele manda você fazer, pois o mundo passa, mas quem faz a vontade dEle permanece.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Pai Conselheiro! Dar atenção ao que Tu nos dizes é Te justificar. Por isso, mesmo que não tenhamos entendido o Teu plano para a nossa vida – o qual pode se chocar com o que pensamos ser bom para nós – com alegria, dizemos sim às Tuas ordens.

Não podemos ser como os fariseus e doutores da Lei, que desprezaram a Tua boa vontade, a fim de fazer o que achavam proveitoso. Que a Tua voz se torne senhora do nosso querer. Onde Tu desejares, lá estaremos em Teu Nome.

Por que desprezar o melhor, se não sabemos o que o inimigo poderá nos fazer, caso não estejamos dentro do Teu perfeito propósito? Ora, cumprir o que Tu nos ordenas será uma alegria que não devemos trocar por nada. Senhor! Eis-nos aqui! Amém!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Gostaria de saber se o diabo tem poder para colocar um sonho na cabeça de uma pessoa, que aos olhos humanos parece ser de Deus e depois a pessoa acaba "quebrando A...

As táticas do inimigo são muitas e variadas, mas sempre acabam na estimulação de nossas fraquezas, em aguçar um desejo secreto nosso, em atiçar a nossa cobiça (Tg...

»VEJA MAIS