ongrace.com

> Missionário Responde

15/03/2006 - Esposas evangélicas agredidas - Família

Das 3 mil mulheres que procuram a ONG (Casa de Isabel) da Zona Leste de SP, que assiste vítimas de violência, 90% são evangélicas agredidas física ou verbalmente pelos maridos - que, na igreja, são "exemplos de bondade". Fonte Jornal da Tarde, 8 de março de 2006. Ser submissa não é tolerar espancamento. A presidente da entidade Sônia Regina Maurelli, observa que grande parte das igrejas não oferece aos fiéis um trabalho de aconselhamento. Eu pergunto, até quando muitas mulheres sofrerão em silêncio, sendo elas ou não evangélicas e com seus maridos também no ministério? Sei que existem inúmeros casais felizes e com a compreensão da Palavra mas muitos sofrem e ainda conseguem destruir suas famílias, pois esse exemplo não é o bom testemunho que devemos dar. Peço a sua orientação, pois muitos pecadores e ímpios zombam que nem nas Igrejas Evangélicas isso é deixado de lado, pelo contrário é escondido por falsos servos. Me refiro pois muitas das vítimas são casadas com "evangélicos, sendo que alguns são membros, obreiros ou mesmo pastores). Obrigada por esse espaço abençoado. O Senhor Jesus sabe o quanto o senhor missionário R. R. Soares nos ajuda por esse espaço.

Resposta:
Se essa estatística for de fato verídica e não distorção da imprensa secular, há que se fazer alguma coisa e logo. É inadmissível que alguém que conhece a Palavra aja dessa maneira com sua esposa. Não há defesa para essa atitude, muito menos amparo na Bíblia, que manda textualmente: "Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações (1Pe 3.7).


PERGUNTAS RECENTES

> Pedido de oração

Pedido de oração