30/08/2013 - COMPLETANDO A OBRA

Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João.

Atos 8.14

Na obra de Deus, não pode haver inveja nem cobiça. Melhor será que a pessoa deixe a própria vontade de lado e não tome decisões que lhe pareçam mais apropriadas. Além disso, não deve consultar os mestres nas ciências dos homens para ajudá-la com seus conhecimentos científicos. Afinal, o marketing na igreja e a aplicação de qualquer sabedoria humana só atrapalham a obra do Espírito Santo.

Todos devem trabalhar para que os perdidos aprendam o caminho da salvação, os pecadores sejam convertidos e os necessitados alcancem suas bênçãos. O padrão já foi estabelecido pelo Senhor Jesus pelas obras que fazia em Seu ministério terreno. Nas Suas Palavras, vemos a tradução exata da vontade do Pai. Nelas, adquirimos poder para lutar contra as forças do inimigo e vencê-las.

Só podemos ajudar o próximo com o dom que o Pai nos concedeu. Soberanamente, Ele nos dispensa Seus dons para cumprir Seu propósito. Não temos o poder de decidir o que fazer na seara do Senhor, a não ser obedecer ao que Ele fala. Ainda que o nosso coração se penalize com o sofrimento de alguém, apenas com a direção divina teremos sucesso na tentativa de ajudar tal pessoa. O início e o término da obra vêm de Deus.

O importante é levar a Palavra para todas as pessoas, e o sinal de que as alcançamos acontece pela aceitação do Evangelho. Quem aceita ser usado pelo Altíssimo jamais tem dúvida de que foi Ele Quem o chamou. Quando Deus coloca um indivíduo em contato conosco, Ele já nos deu o poder para ajudá-lo. O enviado do Senhor deve falar e agir como Ele faria Se estivesse pessoalmente em seu lugar.

Quando os apóstolos chegaram, viram as maravilhas que o Altíssimo estava fazendo por intermédio de Filipe e, logo, passaram a ministrar ao povo. A necessidade maior naquele momento era de que os recém-convertidos fossem cheios do Espírito Santo. Eles lhes ensinaram, oraram por eles e impuseram as mãos para que fossem cheios do poder celestial. O Senhor honrou o trabalho daqueles servos, e muitos convertidos foram cheios do Santo Espírito.

O Reino de Deus chegara até eles quando Filipe anunciou-lhes o Senhor Jesus, e, com o batismo no Espírito Santo, ministrado pelos apóstolos, ocorreu o novo nascimento. Eles, então, passaram a fazer parte do Corpo de Cristo. Todo aquele que aceitou Jesus como Salvador deve buscar a plenitude do Espírito, pois, assim, o seu processo de conversão se completa.

A prova de que o Reino de Deus havia chegado foi a libertação dos endemoninhados, a cura dos enfermos e a operação de grandes milagres. Quando o Reino chega a uma ou um grupo de pessoas, os demônios são expulsos, e o Pai realiza os Seus prodígios. A sabedoria dos apóstolos fez com que a grande alegria que invadira Samaria não fosse desperdiçada.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares