03/06/2015 - O QUE FAZER DEPOIS DE INVOCAR O SENHOR

De tarde, e de manhã, e ao meio-dia, orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz.

Salmo 55.17

Assim como Daniel, que orava a Deus três vezes ao dia, Davi também tinha o costume de fazer isso pela manhã, ao meio-dia e à tarde. Orar é usar as armas da nossa milícia (2 Co 10.4), as quais nos foram dadas para fazermos a obra de acordo com as orientações bíblicas, de forma que alegremos o Senhor (3 Jo 4). Ele quer ver Seus filhos andando na Verdade, longe dos erros e desfrutando das bênçãos. Deus tem imensa alegria em ver Seus servos prosperarem.

O ato de orar é um dos mais importantes da nossa vida e alegra o Altíssimo. Ora, se notícias a nosso respeito chegam até o Senhor e Ele Se regozija, imagine se prestarmos contas continuamente do que fazemos com a autoridade concedida a nós! Ao agirmos dessa forma, certamente o Pai Se satisfará ao ver que O representamos como Ele deseja. Quem clama recebe poder para andar na Verdade – na Palavra – e vencer.

Davi orava a Deus e, quando se sentia na presença dEle, invocava-O a fim de cumprir sua missão, fazendo como era do agrado do Senhor. Ao surgir alguma necessidade, o rei clamava ao Altíssimo e partia para destruir o plano do inimigo. Como seria bom se os salvos tivessem a mesma atitude e se dedicassem a cumprir com maestria a vontade divina! Quem ora se conserta para acertar sempre.

Após orar, o rei saía para as batalhas diárias, ou até mesmo para a guerra, na certeza da vitória. É esse tipo de pessoa que o Senhor deseja ver em Seu exército. Quantas vezes poderíamos ser usados pelo nosso Comandante, se não temêssemos as ameaças do inimigo e nos dedicássemos a fazer o que agrada a Ele! Portanto, prepare-se, pois, sem dúvida, Deus irá usá-lo.

O filho de Jessé orava três vezes ao dia; nós, por sua vez, devemos orar sem cessar (1 Ts 5.17) sempre que alguma situação estranha estiver ocorrendo, ou, conforme o salmista fazia, no intuito de estabelecer um tempo pré-determinado para falar com o Todo-Poderoso. Se Ele gosta de ouvir a nosso respeito, em nossas orações, devemos dizer a Ele tudo o que entendemos ser Sua vontade, e o Senhor há de nos ajudar a realizá-la.

O salmista disse que clamaria ao Altíssimo, o que era uma boa decisão, pois só Ele poderia responder às suas perguntas e usá-lo para Sua glória. Jamais fuja das lutas; pelo contrário, antes de partir para a batalha, ore sempre, e, ao sentir o toque divino, vá em direção ao seu problema e, com determinação, dê a ordem, para que o inimigo seja amarrado e vencido. Você pode fazer tudo o que Jesus faria se estivesse em seu lugar.

O bom de tudo isso é que Deus promete ouvir a nossa voz – atender às nossas petições. Porém, jamais peça algo que não esteja prometido nas Escrituras, pois a ação de Deus para nos abençoar está limitada do Gênesis ao Apocalipse. Com a certeza de que sempre será atendido, siga em frente, pois vencerá qualquer batalha.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares