25/06/2015 - LIMITAÇÃO E MISSÃO

Jesus, porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes quão grandes coisas o Senhor te fez e como teve misericórdia de ti.

Marcos 5.19

A obra de Deus na vida de uma pessoa não termina quando Ele a liberta completamente das forças infernais. Na verdade, esse processo continua em maior grau após a libertação. Quem considera que a cura de um câncer é tudo o que o Altíssimo pode fazer está enganado. Na verdade, só servimos ao Senhor quando estamos realmente libertos.

Quem se deixa ser usado pelo Onipotente descobre como é abençoado servir ao Todo-Poderoso, pois, quando ele dá o que recebeu de Deus, mais lhe é acrescentado. Aquele que retém o dom divino ou só o usa quando quer faz um grande mal à seara do Senhor. Por não ser servo, não será usado como deveria. 

O endemoninhado gadareno estava em um dos últimos estágios de envolvimento com o mal. A sua possessão pelo inimigo era algo terrível. Provavelmente, ele estava em um dos piores níveis de submissão ao diabo. No entanto, Jesus foi até Ele e o libertou da legião de demônios que o oprimia. Provavelmente, se não tivesse sido libertado, teria morrido logo.

Todos se admiraram com o homem louco, pois, de um momento para outro, já estava assentado aos pés de Jesus, liberto, de banho tomado e roupa trocada, em perfeito juízo. Isso é o que Deus quer fazer por todos os possuídos por espíritos malignos. A libertação que Jesus faz é completa. Onde ainda há algum resquício de operação maligna, a obra não foi terminada.

O erro de não entender a operação do poder de Deus tem feito muitos perderem preciosas bênçãos que poderiam receber com a presença de Jesus em seu meio. O Senhor não fará novamente o que já fez, pois, ao sofrer as feridas pelas quais fomos sarados, Ele já nos curou. Se você está doente, pare de orar pedindo a cura. Ore agradecendo ao Pai por já lhe ter curado e, em seguida, exija que o mal saia de sua vida.

Quando Jesus ia partir, o ex-endemoninhado pediu que o deixasse ir com Ele, mas o Senhor não o permitiu, porque não era esse o plano de Deus. Não se pode criar regras fixas e exigir que todos se submetam a elas. Cada um deve buscar a vontade divina e cumpri-la. O gadareno tinha de ser um missionário para os seus familiares, amigos e conterrâneos.

Os propósitos do Altíssimo para o seu viver são maiores do que você imagina. Porém, assente-se aos pés dEle em perfeito juízo primeiro. Quem não tem juízo, ao ser liberto, procura satisfazer seus interesses. Os sábios priorizam o Reino de Deus e a Sua justiça.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares