05/02/2017 - É PRECISO VER JESUS

E, quando viu a Jesus, prostrou-se diante dele, exclamando e dizendo com alta voz: Que tenho eu contigo Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Peço-te que não me atormentes.

Lucas 8.28

O endemoninhado gadareno, liberto por Jesus, estava a um passo de uma alienação irreversível. Ele não tinha casa, vivia nu e era extremamente violento. Todas as tentativas de trazê-lo à realidade, mesmo preso a grilhões (amarrado pelos pés) ou cadeias (algemas), não deram resultado, pois ele se soltava e voltava para os sepulcros, onde gostava de ficar. O motivo de Cristo ordenar aos discípulos que fossem para o outro lado do mar era para libertá-lo.

O Senhor sabia que aquela vida era preciosa, assim como todos são importantes; por isso, Ele foi até o território dos gadarenos. Os servos de Deus devem estar atentos às direções dEle. Por certo, há muitas pessoas sendo usadas pelo diabo, porém o Salvador quer vê-las livres. É imensamente prazeroso ser instrumento do Senhor para fazer o bem a um necessitado. Portanto, obedeça sempre aos toques do Alto.

A travessia foi difícil. Por não terem se importado com o Mestre, Ele foi dormir. Da mesma forma, se não aproveitamos para aprender dEle ou não vivemos o que já nos foi relevado, o diabo entra em cena com ameaças. Como o barco se enchia de água, eles acordaram Jesus. Em seguida, Ele repreendeu o vento e as águas, e tudo se aquietou. Depois, perguntou-lhes se não tinham fé. Quem ouve a Palavra recebe a fé para empregá-la contra qualquer mal.

Como Deus deseja libertar os oprimidos, Ele nos dirige e nos leva aonde há algum necessitado. Para nós, isso se traduz em bênçãos no presente e no futuro também. O certo é nunca reclamarmos da nossa missão; como salvos, devemos servir a quem nos afastou da eterna perdição. A vontade do Senhor é que ninguém se perca, mas venha ao arrependimento e à libertação. 

Após a travessia, o endemoninhado foi ao encontro de Jesus. O Mestre não temeu nem buscou proteção – Ele era a Proteção para aquela vida. Assim devemos proceder. Não importa como alguém vem a nós; aos servos de Deus foi dado poder de libertar os oprimidos (Mt 10.8). Afinal, aquele que crê e é enviado pelo Altíssimo recebe autoridade sobre o diabo. Quando o perturbado viu Jesus, prostrou-se diante dEle, dizendo com alta voz: Que tenho eu contigo Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Peço-te que não me atormentes (Lc 8.28). O inimigo falava por intermédio daquele homem, tentando confundir o Senhor de que aquela alma pertencia a Satanás; sendo assim, seria injusto expulsá-lo. O diabo sempre mente e, como enganou Adão no jardim do Éden, procura nos enganar.

O homem, vendo Cristo, pediu-Lhe ajuda, mas o maligno tentou destruir aquela pobre vítima. Quem enxerga o Senhor nas Escrituras já tem a sua libertação garantida. A revelação é como um decreto que o Pai emite em seu favor. Basta crer para a obra se realizar!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares