06/07/2018 - A RESPOSTA DE MOISÉS AO DESESPERO DOS ISRAELITAS

Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais vereis para sempre.   

Êxodo 14.13

Moisés ouviu as instruções do Senhor. Ele estava acostumado a ser usado por Deus, por isso falou com ousadia aos israelitas sobre o que sucederia se fossem obedientes. Cada ponto da orientação veio dos Céus; logo, a chance de dar errado era zero. Eles entenderam: tinham de marchar em direção àquele mar aberto diante deles, crendo que chegariam do outro lado.

Eis a primeira ordem de Deus: Não temais. Embora fosse perigosa a travessia pelo vale que surgiu entre as duas paredes de águas, feitas pelo vento leste que soprava toda noite, nada lhes aconteceria, porque a Palavra do Senhor garantia isso. Nos momentos mais difíceis da vida, o segredo é confiar em Deus. Mesmo tudo dando a entender que nada pode ser feito, a mão divina sustentará quem nEle crer. 

A segunda ordem foi: Estai quietos. Os israelitas não poderiam falar uns com os outros, nem comentar que estavam com medo. A fé no Senhor não deixa dúvidas surgirem em seu coração. Então, esteja convicto de que Quem prometeu é poderoso para fazer a Sua Palavra ser cumprida. Pelo lado humano, a caminhada para o êxodo era só de confiança. Da mesma forma, também devemos nos tranquilizar e crer!

Agora, a terceira orientação: Vede o livramento do SENHOR. Afinal, cooperando com Ele, tudo daria certo para o povo santo. A nossa parte no plano de Deus é pequena, mas necessária. Não temos de saber como Ele cura o cego, o paralítico ou outro enfermo. Se crermos nEle, veremos a obra ser realizada diante dos nossos olhos.

Havia um tempo marcado para aquela maravilha ocorrer: aquele dia. Deus estava à frente do Seu povo; portanto, nenhum soldado do Egito faria mal a qualquer israelita, fosse um idoso ou uma criança. Tudo funciona como o Senhor planeja. O homem ainda não descobriu como aquele vento separou o mar e manteve as duas muralhas de águas de pé, durante o percurso dos descendentes de Jacó até o outro lado. 

Após esse evento, eles nunca mais veriam aqueles egípcios. Chegará um momento no qual a paciência de Deus se esgotará em relação às pessoas que procuram destruir a Sua obra. Mas, até esse momento chegar, temos de continuar caminhando e crendo. Porém, o certo é que os inimigos serão riscados da vida. Ao terminar a obra, não voltaremos a ver quem prejudicou.

A resposta de Moisés ao desespero dos israelitas era tudo o que precisavam ter. O Altíssimo lhes deu a vitória sobre quem procurou acabar com eles. Da mesma forma, nada derrotará você, se seguir as orientações do Senhor em Sua Palavra. 

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares