20/09/2018 - TEMPO DE DAR GRAÇAS

E direis, naquele dia: Dai graças ao SENHOR, invocai o seu nome, tornai manifestos os seus feitos entre os povos e contai quão excelso é o seu nome.

Isaías 12.4

Muitas pessoas consideram Isaías o profeta mais iluminado das Escrituras, pois falou de coisas futuras como ninguém mais. Ele narrou como seriam os dias do Salvador, de que forma Ele viria e viveria e o que faria em nosso favor. Ao ler os seus escritos, nós nos enchemos de alegria e fé. Ele também foi usado pelo Senhor em muitas situações difíceis, como nos dias em que Senaqueribe, o rei da Assíria, tentou invadir e dominar Judá, mas foi derrotado (ver Isaías 37). 

Durante o cerco a Jerusalém, o profeta recebeu a direção de Deus a respeito desse intruso e petulante rei, a ponto de consolar Ezequias, rei de Judá, e seu povo, dizendo que nem mesmo uma flecha dos assírios cairia na cidade do grande Rei (Is 37.33). Quando Isaías e o rei Ezequias oraram, o Todo-Poderoso enviou um anjo à noite, o qual feriu 185 mil soldados do exército adversário. Com isso, o rei assírio voltou para casa triste e derrotado. Ao chegar lá, seus próprios filhos o mataram (v. 36-38).

A passagem bíblica que estamos estudando fala sobre os dias de Cristo, nos quais temos algumas coisas para fazer. O profeta foi usado para nos mostrar como proceder em relação às ameaças. Vejamos agora qual deve ser a nossa posição diante de situações boas ou desfavoráveis. Certamente, se seguirmos a direção do Senhor, nós nos livraremos das armadilhas do inimigo. Dessa forma, o nosso Deus será glorificado.

Vivemos nos dias após a primeira vinda de Jesus, pois Ele já assumiu todo o poder nos Céus e na Terra; portanto, temos de dar graças ao Senhor. Deixar isso para depois, ou não dar atenção ao que Ele fala, irá causar-nos alguns prejuízos. Assim como necessitamos mastigar os alimentos para facilitarmos a digestão e a absorção dos nutrientes, devemos meditar na Palavra (função do estômago) e absorver (função do intestino) as revelações para vivermos bem.

Então, fortalecidos pelos nutrientes espirituais, podemos invocar o Nome de Jesus, pois, assim, nós O teremos operando em nosso favor. Não é somente usá-Lo para repreender doenças, demônios e demais males, mas também nos apropriarmos do poder que foi dado a esse Nome. Quando O invocamos, adquirimos poder e fé, atributos necessários para desfrutarmos da vida abundante trazida por Jesus. Se não fizermos isso, vã será a nossa força!

Outra ação de suma importância é tornar manifestos os Seus feitos entre os povos, tanto os do passado como os do dia a dia, quando oramos para sermos curados, libertarmos os oprimidos e vermos o Senhor operando. No passado, as pessoas se alegravam e davam louvores ao Único que pode e quer nos fazer mais do que vencedores. Ao contarmos os Seus prodígios, a nossa alma se regozija e se fortalece.

O profeta Isaías voltou a mencionar o Nome do Senhor: Contai quão excelso é o seu nome. Não devemos inventar fatos ou delirar ao falarmos do que esse Nome pode fazer; porém, tendo aprendido nas Escrituras sobre as realizações e promessas de Deus em nosso favor, nós Lhe agradamos. Afinal, Ele nos fortalece para executarmos as mesmas obras feitas por Cristo.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares