23/08/2019 - OS TEMPOS EM QUE VIVEMOS

Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências.

2 Timóteo 4.3

O Espírito Santo fala de um tempo em que ser honesto em qualquer situação e também para com o Senhor será difícil. O que há de mais puro na Terra é a Palavra, a qual não é propriedade de ninguém. Ela faz todos se esforçarem para agradar ao Pai, por isso encontramos aqueles que lutam para serem perfeitos. Porém, quando os dias mencionados no texto bíblico chegarem, apenas na fé real será possível encontrar quem honre o que diz e procure fazer o bem. Misericórdia!

Muitas pessoas não respeitam mais a sã doutrina e, de modo zombador, criam regras contrárias às Escrituras. O interesse financeiro sobrepuja o do Senhor. Até no meio dos que são firmes na fé, poucos querem obedecer ao Ide (Mc 16.15), mas para ir a um país desenvolvido, muitos logo se apresentam. Quem está por trás de tal critério? Como alguém abandonaria o púlpito se tivesse a fé verdadeira?

A comichão nos ouvidos tem prevalecido. Em vez de agirem conforme o exemplo do Senhor e dos Seus apóstolos, muitos dão um show no lugar de mostrarem a unção de Deus. Com isso, eles não O buscam como no passado, mas tentam rivalizar com o mundo, o qual jaz no maligno. Não precisamos de “estrelas” que crescem a cada dia, e sim de servos que se diminuam por amor a Jesus (Jo 3.30). É preciso ter cuidado com a obra que se faz, porque o fogo provará a sua essência.

Parece que o verbo mais conjugado hoje é amontoar. Assim, muitos se ocupam em acumular, e não em obedecer. O quanto eles têm, o que podem fazer e os aplausos são o seu objetivo. Eles pensam: “Não importa quem esteja sendo usado por Deus, se não pertence ao nosso grupo, por que o ajudaríamos? Afinal, temos necessidades iguais ou maiores do que ele”. É hora de examinar nossas atitudes, para não sermos achados em falta.

Como a igreja de Éfeso sentia o início da perversão, com os nicolaítas que eram imundos na sua relação conjugal (Ap 2.6), vemos isso ressurgir entre nós. Éfeso os negava, mas, hoje, muitos os alardeiam. Alguns chegam a aconselhar às irmãs que, se não forem prostitutas na cama, perderão seus maridos. Inacreditável! Ouve-se falar disso nos púlpitos e nos conselhos dados ao pé do ouvido. Tudo o que se planta se colhe. Deus não se deixa escarnecer (Gl 6.7)!

Cuidado! É tempo de vigiar e orar. O ensino de Jezabel tem se manifestado em nosso meio, levando servos de Deus ao culto à carne. Está bem claro nas Escrituras que os alimentos foram feitos para o ventre, e o ventre para os alimentos. Portanto, tanto a porta de entrada quanto a de saída dos resíduos são santas (1 Co 6.13). O único leito digno de toda honra é o imaculado, onde somente natureza com natureza é permitido. Seja santo (1 Pe 1.16)!

A advertência bíblica continua falando de modo claro e completo. Todo o lixo de doutrina criada se deve aos doutores de quem as pessoas têm se cercado, segundo as próprias concupiscências – desejos desenfreados. Não podemos olhar para o mundo, a fim de ter a proteção contra a atual onda de adultérios e divórcios, e sim para o Senhor.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares