08/11/2019 - DO QUE O SENHOR NOS LIVRA

Porque tu, Senhor, livraste a minha alma da morte, os meus olhos das lágrimas e os meus pés da queda.

Salmo 116.8

Quando o Senhor Se revela a nós, somos premiados com inúmeras bênçãos, e a maior maravilha que Ele nos concede, ao nos tirar do alcance do império das trevas, é a oportunidade de acertar o nosso futuro: a salvação da nossa alma. É importante que todo cristão entenda e reivindique essa dádiva; afinal, o agir da graça divina em nosso viver vai muito além de dogmas religiosos.

O Evangelho nos liga ao Criador. Quando escutamos a mensagem da cruz, somos impactados. A nossa alma se alegra de tal maneira que uma mudança interior começa a acontecer. O sangue de Cristo lava os nossos pecados, e o maligno não tem mais qualquer domínio sobre nós. A partir de então, passa a habitar em nós o Espírito de Deus, tornando-nos novas criaturas. Esse encontro com o nosso verdadeiro eu nos proporciona mais do que a chance de mudar de direção, ele nos dá vida.

Quem nasceu de novo está verdadeiramente liberto, porque, com a alma livre da morte, está despido da natureza do diabo. Antes de Jesus entrar em nossa vida, as forças malignas nos levavam a fazer coisas erradas e nos oprimiam com desejos imundos, escravizando-nos em pecados. No entanto, depois de aceitarmos Cristo como Salvador, o diabo não tem mais autoridade sobre nós. Ele até se esforçará para nos tocar, porém ficará impedido de fazer isso; basta não lhe darmos brecha. 

A graça divina alcança o novo convertido, o qual aprende a ser amado pelo Senhor. Essa mudança de vida o faz abandonar os erros e as tentações, e a praticar o bem. Então, age de modo altruísta, pensando apenas no próximo. Além disso, ele jamais se deixa dominar pelo ódio e rancor nem vive frustrado. Depois de se entregar a Cristo, a pessoa cuida da família e dos amigos, mostrando-lhes as bênçãos do Senhor disponíveis a eles. É necessário também lhes mostrar que Deus secará suas lágrimas.

Os pés daqueles que servem ao Pai celestial estão livres da queda. Ao tomarem consciência disso, tornam-se prudentes e fogem da aparência do mal, pois desejam seguir a vereda do justo, agradando a Deus. O verdadeiro cristão, firmado na Palavra, mesmo tendo a oportunidade de pecar, firma-se na alegria do Senhor e se esforça, a fim de não cair em transgressão. Para ele, o mais importante é participar do Reino de amor, felicidade e pureza que acabou de encontrar.  

Temos de tomar a mesma decisão do salmista. Davi confiava plenamente no Senhor. Sabia que, se seguisse os preceitos divinos, nunca seria desamparado pelo Deus misericordioso, por isso foi muito abençoado. Prove da bondade do Altíssimo e desfrute das Suas maravilhas!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares