ongrace.com

> Mensagem de Hoje

11/04/2017 - A GLÓRIA É DO SENHOR

  • Envie por Email
  • Imprimir
Não me apartei dos teus juízos, porque tu me ensinaste.  Salmo 119.102


Felizes são os que aprendem de Deus e jamais se apartam de Seus ensinamentos, a fim de terem sucesso em suas ações. Quem adquire conhecimento do homem, por mais usado que seja, deve entender que sempre haverá alguma coisa da mente dele. Ora, o que vem do homem é carne e para nada presta (Jo 6.63). Após ser instruído pelo Altíssimo, permaneça no que lhe foi ministrado, pois é puríssimo e poderoso. O que é do ser humano só serve para este mundo.

Quem ouvir a Verdade da boca do Mestre e se distanciar dela terá dificuldade de explicar, no Dia do Juízo, por que agiu assim. Moisés disse aos israelitas que lhes havia dado estatutos prescritos pelo Senhor para serem praticados na terra que herdariam (Dt 5.1). Os juízos do Senhor nos são entregues para serem executados nesta abençoada Terra da Promessa que ocupamos: o Evangelho. Procure-os e obedeça a eles!

O Todo-Poderoso deu aos filhos de Jacó esses regulamentos, a fim de não se misturarem com as nações. Infelizmente, muitos líderes da obra de Deus desprezam tais orientações. As Escrituras dizem que aquilo era sombra do que ocorreria em nossos dias (Hb 10.1), e, por isso, vemos cristãos misturando-se com os ímpios. Não atenda aos sábios deste mundo, e sim a Deus, nem imite o modo como vivem e suas artes.

João Batista veio como precursor de Jesus, com o intuito de preparar-Lhe o caminho. Ele sabia que não era o Messias, porém tinha a função de fazer as pessoas esperarem por Aquele que viria e restauraria tudo. Não podemos esquecer que não somos o Senhor, mas servos dEle; logo, não podemos elaborar doutrinas a partir de pensamentos e experiências. É bom ter cuidado com os fariseus e saduceus, a raça de víboras, que tentam fugir da ira futura (Mt 12.34).

Quem é direcionado por Deus sabe que a doutrina é verdadeira; no entanto, quem guiado pelo homem não se importa em compreender a origem de certos conhecimentos. Por causa disso, tão logo se torna sacerdote do que chamam de religião cristã, passa a mentir e propagar o erro. Certamente, o que lhe interessa é ser reconhecido como mestre para desfrutar do poder religioso – e, em alguns casos, do poder político também. Os preceitos do Altíssimo não necessitam ser melhorados, tampouco ajustados.

O ensinamento de Cristo nos traz a unção divina e permanece em nós; então, não precisamos dos mestres do mundo para nos falar se aquilo é certo ou errado. A prova de que a ministração vem do Senhor é a fé que passa a existir em nosso interior. Com ela, nós nos tornamos cumpridores da obra como foram o próprio Jesus e Seus discípulos. Não descarte nada que o Altíssimo o faz entender pela Bíblia.

A Palavra orienta: E a unção que vós recebestes dele fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis (1 Jo 2.27). É lindo estar na Luz, não é verdade? Andar com Jesus é caminhar de dia, sem tropeçar. Que nos lembremos, em todo o tempo, de que todas as coisas vieram do Pai celeste, inclusive a nossa salvação. A glória é do Senhor!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus, nosso Mestre! Os exemplos dos israelitas que Te deixaram e caminharam de noite, tropeçando, ferindo-se e machucando-se, seguindo para o cativeiro da Assíria e, depois, para a Babilônia, como ocorreu com Judá, fazem-nos arrepiar de medo e temor.

Não queremos nos apartar dos Teus juízos, para não cairmos. Ajuda-nos a entender a Tua instrução, pois, sem dúvida, seguindo-os, jamais tropeçaremos. Não desejamos ir para o cativeiro, mas ansiamos viver na Terra da Promessa, o Evangelho.

Ao aprendermos a Te servir, andaremos na luz do Teu rosto e, então, caminharemos seguros e felizes. Senhor, a nossa união é para durar por toda a eternidade. Que o Teu amor nos conduza, pois, para isso, chegamos ao Teu Reino!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração