ongrace.com

> Mensagem de Hoje

21/12/2009 - A NOSSA AÇÃO MAIS IMPORTANTE

  • Envie por Email
  • Imprimir



“A circuncisão é nada, e a incircuncisão nada é, mas, sim, a observância dos mandamentos de Deus” (1 Coríntios 7.19).

Uma das coisas mais importantes que podemos fazer é guardar os mandamentos. Quem o faz agrada a Deus, prova que O ama e é amado tanto por Jesus quanto pelo Pai (João 14.21). Deixar de observar as ordens divinas é desprezar o Senhor e comprometer-se com o inimigo. As ordenanças do Altíssimo nos são dadas como parte do plano divino para nossa vida e a do próximo, por isso, não existe nada mais correto a se fazer do que ser um fiel cumpridor da Palavra de Deus.

A circuncisão foi estabelecida pelo Senhor como prova do pacto do homem com Ele. Era tão importante que Abraão circuncidou Ismael, seu filho com Agar, bem como os servos que tinham nascido em sua casa e os que ele havia comprado a dinheiro (Gênesis 17.23). Para Abraão, em sua casa, não podia haver ninguém que não estivesse em aliança com Deus.

Houve um incidente na vida de Moisés em que o Senhor quase o matou. Zípora, esposa desse servo de Deus, ao ver a situação aflitiva do marido, correu e cortou a carne do prepúcio do seu filho e lançou-a aos pés dele, e, então, o Senhor deixou Moisés viver (Êxodo 4.24-26).

No Antigo Testamento, a circuncisão era física, feita somente nos do sexo masculino. Servia como símbolo da verdadeira circuncisão que seria feita em nosso coração, pelo próprio Deus, na ocasião de nosso batismo nas águas, tanto nos homens quanto nas mulheres. Ela é a marca de que somos propriedade divina. Assim como a intervenção corporal era sinal de que alguém era hebreu, a que é feita em nosso coração também nos identifica perante o mundo espiritual como pertencentes ao povo de Deus.

No entanto, apesar de sua importância ser grande, Paulo diz que tanto a circuncisão quanto a incircuncisão nada são diante da obrigação de guardarmos os mandamentos do Senhor – os comuns, registrados na Bíblia, e os pessoais, aqueles que Deus fala ao nosso coração. Sem dúvida, o que mais agrada ao Pai é que guardemos Suas ordenanças.

Não observar as ordens do Altíssimo é como uma declaração de que Ele não é tão importante para nós quanto dizemos. Honrar somente de boca é fácil, mas essa honraria o Senhor não recebe. Ele disse, por intermédio do profeta Malaquias, que o filho honra o pai, e o servo, ao Senhor. Se Ele é Pai, onde está a honra dEle; se é Senhor, onde está o respeito que Lhe é devido? (Malaquias 1.6).

Da próxima vez que alguma tentação vier, pergunte a si mesmo: é certo fazer o que Deus proíbe? Ou será que, se você o fizer, estará dizendo que não O honra nem O respeita? Pense nisso, meu irmão!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração