ongrace.com

> Mensagem de Hoje

21/12/2019 - A NOSSA JUSTIFICAÇÃO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. Romanos 4.2


Justificação é o termo bíblico usado para explicar o que acontece na vida daquele que se converte a Cristo, ao aceitar o sacrifício do Salvador em favor dele na cruz. O homem havia se separado de Deus após a desobediência de Adão no Éden, ao comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal (Gn 2.9). Mas, pelo sangue do Cordeiro, o ser humano foi inocentado.

A obra que nos justifica foi feita na morte de Cristo. Ela começou quando Ele nos substituiu, tomando sobre Si nossas transgressões e iniquidades. No Calvário, Jesus assumiu os nossos erros colocados sobre Ele, e o Pai não pôde suportar vê-Lo coberto com os delitos da humanidade. O Criador virou Seu rosto e foi embora, e o Salvador gritou: Deus meu, por que me desamparaste? (Mc 15.34b).

Jesus sofreu duas mortes na cruz. A primeira foi a espiritual, a separação de alguém em relação a Deus, como ocorreu a Adão no Paraíso. Ao carregar nossos erros, Ele Se tornou pecado e foi abandonado pelo Pai. Cristo pagou a nossa dívida. Por isso, o Senhor não pode negar o perdão a quem aceitar o que o Filho fez por nós. Jesus nos inocentou!  

A segunda morte foi a física, ocorrida após o Redentor ver que todos os pecados da humanidade estavam sobre Si. Então, Ele exclamou em alta voz: Está consumado! (Jo 19.30b). Assim, entregou Seu espírito e expirou. O seu corpo foi preparado e colocado em uma cova, cedida por José de Arimateia. Seu espírito desceu ao Inferno, e, ao ver isso, Satanás e os demônios se alegraram, pois julgavam que O teriam com eles para sempre.

No tempo em que lá ficou, o Filho de Deus lutou com o diabo e seus demônios e os venceu, tomando deles a chave da morte e do Inferno. No belo registro das palavras do Salvador, feito por João, encontramos o seguinte: Não temas; eu sou o Primeiro e o Último e o que vive; fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém! E tenho as chaves da morte e do inferno (Ap 1.17c,18).

Quando o Salvador venceu o diabo, o Espírito Santo desceu ao Inferno e vivificou Jesus e a humanidade. A seguir, Cristo ressuscitou pela força do Consolador, e nós ressuscitamos com Ele. Depois, subiu ao Céu, assentando-Se à direita do Todo-Poderoso. Todos os que aceitam o sacrifício do Cordeiro são vivificados, ressurretos com Ele e justificados.

Abraão não foi redimido pelas obras, e sim por crer em Deus. Da mesma forma, o homem é salvo pela fé. A nossa justificação foi realizada em Jesus. No momento em que O aceitamos como Senhor da nossa vida, alcançamos as Suas promessas e podemos desfrutar delas. Aleluia!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Senhor da nossa justificação! Abraão foi justificado pela fé, crendo em Ti, antes de o Teu Filho morrer pela humanidade. Ele e outros servos Teus olhavam para a frente, para o que seria feito por eles com a vinda e entrega do Messias.

Somos justificados olhando para trás, para o que houve há mais de dois mil anos, quando o Teu Filho pagou o preço da nossa redenção. Agora, por termos aceitado a obra do Calvário, não há mais condenação para quem está em Cristo.

Obrigado por teres retirado o manto do pecado que havia sobre nós e tê-lo colocado sobre Teu Filho. Assim, não pereceremos, porque estamos livres da condenação. O que importa para nós é amar-Te e perseverar na fé até o último Dia! 

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração