ongrace.com

> Mensagem de Hoje

08/11/2014 - A OBRA É NO CORAÇÃO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Confessa, pois, no teu coração que, como um homem castiga a seu filho, assim te castiga o SENHOR, teu Deus.  Deuteronômio 8.5


Há duas maneiras de confessar: com a boca e com o coração (Rm 10.9). Esse ato significa reconhecer por que o Senhor o tem convencido do erro. Se tudo ocorreu em forma de tentação, você não tem culpa, mas, se aproveitou a oferta do maligno para ter algum prazer, embora tenha sido só no coração, houve pecado. Reconheça isso e peça perdão, para a sua transgressão ser apagada. Faça isso urgentemente.

Ser tentado não constituiu pecado. Porém, se a tentação o leva a olhar para alguém com desejo lascivo, um ato pecaminoso foi consumado, e, por isso, tem de haver confissão para se obter o perdão. Em casos como esse, ninguém percebe ou sabe o que aconteceu, exceto o Senhor, e o seu erro não afeta ninguém. Então, basta contar isso a Ele. No entanto, quem concretizou o adultério tem de confessar a infidelidade ao seu cônjuge.

O Senhor vê o que ocorreu em seu coração com a revelação que Ele lhe deu. Se você a aceitou e a colocou em ação, então O alegrou. No entanto, se a desprezou, você não tem apreço pelo que Ele faz. Ora, tudo o que o Pai lhe revela é para o seu bem. Quando você aceita que Deus o proíba de fazer algo que lhe daria prazer ou lucro e desiste de trilhar esse caminho, Ele o abençoa.

Um bom pai não dá tudo o que o filho pede, nem deixa de repreendê-lo se tiver feito qualquer coisa errada (Pv 3.12). O pai exemplar admoesta o filho em suas falhas e luta para que ele não mais tropece. Portanto, se o Altíssimo o disciplina, alegre-se (Hb 12.6). Deus jamais Se calaria se um dos Seus se desse às práticas erradas, pois, verdadeiramente, Ele o ama.

A correção do Senhor visa ensiná-lo a não cair nas mãos do inimigo; com isso, não causará mal a alguém ou a si mesmo. Não importam os motivos que justificam o seu erro; não atenda ao diabo! Tendo consumado o pecado, arrependa-se, pois, forçosamente, você viverá afastado de Deus até tomar essa atitude (Is 59.2). Nesse intervalo, o diabo poderá ocasionar um dano capaz de deixar uma sequela para sempre em sua alma ou em seu corpo.

O Senhor o corrige como Seu Deus, e não como um deus. O ensinamento dEle lhe será ministrado com o objetivo de recuperar sua vida. Ainda que doa procurar a pessoa que você desonrou para receber dela a devida repreensão, faça isso. A pior coisa é dar brecha ao inimigo, o qual é impiedoso, e suas obras são matar, roubar e destruir (Jo 10.10a). Seja sábio, decidindo livrar-se do pecado.

A sua atitude de confessar lhe fará bem, pois, após a disciplina, constatará que foi mais abençoado. Os que pecam e se escondem, permanecendo na transgressão, embora passem a vida orando, não serão ouvidos ou atendidos, porque estão como servos de Satanás, e o Senhor não pode abençoá-los. Que tal se acertar com Deus e com quem você prejudicou?

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Pai disciplinador! Quando somos corrigidos, devemos nos virar para Ti e buscar a razão disso. Sem sombra de dúvida, estamos fora da Tua Palavra. Não há explicação para cedermos às tentações, por isso Te pedimos misericórdia.

Precisamos nos livrar de tudo o que nos enchia o coração de maus desejos. Se essas coisas continuarem a nos inspirar, não Te agradaremos. A verdade é que, sem o Teu auxílio, jamais nos libertaremos das perversas tentações.

Como Tu conheces todas as coisas, sabes o motivo que nos levou a errar. Ora, sabemos que a tentação em si não precisa ser confessada, mas, se a aceitamos, temos de nos limpar. Veja o que este leitor pede e ajuda-o. Senhor, que ele Te agrade e Te ame sempre.

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

MISSIONÁRIO . EM UMA CERTA DENOMINAÇÃO , AS MULHERES QUE NÃO USAREM SAIA E QUE CORTAREM AS PONTAS DOS CABELOS NÃO RECEBEM A SANTA CEIA . É...

Isso tem de ser perguntado ao líder desse ministério, pois não me cabe julgar ninguém (Rm 14.4). O que sempre digo é que nossa regra única de fé e de prática é a...

»VEJA MAIS