ongrace.com

> Mensagem de Hoje

21/01/2017 - AS AFLIÇÕES DE UM SERVO DE DEUS

  • Envie por Email
  • Imprimir
Observarei os teus estatutos; não me desampares totalmente. Salmo 119.8


Não se desespere nem deixe a dúvida entrar em seu coração. O Senhor Jesus nos avisou que, mesmo observando os testemunhos divinos, passaremos por tribulações. Por isso, às vezes, achamos que Deus nos abandonou. Isso jamais ocorrerá, porque as provas que enfrentamos não serão superiores às nossas forças. O importante é não falar “da boca para fora”, mas, segundo o coração, meditando na Palavra.

O Espírito Santo, após ter descido sobre Jesus em Seu batismo no rio Jordão, levou-O ao deserto para ser tentado pelo diabo. Conosco há de suceder o mesmo. Como ocorre nas escolas, depois de a matéria ser ministrada, somos levados a fazer a “prova” para mostrarmos se aprendemos a lição. É preciso lembrar que, ao sermos salvos, nós nos tornamos operadores da justiça de Deus; assim, não seremos envergonhados.

O Senhor nos advertiu que teríamos aflições, porém não precisamos temer, porque Ele venceu o mundo (Jo 16.33). Isso mostra que podemos passar por momentos angustiantes, nos quais parece que fomos abandonados pelo Onipotente. Entretanto, por termos recebido o poder celestial, temos autoridade para repreender qualquer mal e nos declarar libertos. O cristão sofre somente se estiver em pecado ou não atentar para o que foi feito pelo Salvador em favor dele.

Tiago disse que temos de nos alegrar ao sermos provados, porque a prova da nossa fé produz a paciência, e, quando a obra da paciência se tornar perfeita, sairemos completos (Tg 1.1-4). Observe os estatutos de Deus, analise e esquadrinhe-os. Dessa forma, o seu espírito se iluminará, e a fé surgirá em seu interior. Com ela, você derrotará o diabo.

Muitos cristãos parecem crianças mimadas e medrosas. Quando surge oposição à convicção deles, ainda que pequena, logo se desesperam. Alguns abandonam o Altíssimo, satisfazendo a vontade da carne. Se O temessem, não seriam levados pelas mentiras de Satanás e, firmes na fé, não retrocederiam um só milímetro da posição que ocupam em Cristo Jesus. 

Após ter sido tentado, Jesus foi servido pelos anjos (Mt 4.11). Que quadro belíssimo! Imagine se isso ocorresse conosco! É exatamente assim que somos tratados por Deus. Todos aqueles que suportam as tentações e as vencem são servidos pelo poder divino. Ao dizer que temos de lutar contra os principados, as potestades, os príncipes das trevas deste século e as hostes espirituais da maldade nos lugares celestiais, o Onipotente está afirmando que estamos em guerra.

O salmista entendeu que haveria momentos nos quais ele seria parcialmente abandonado. Quem observa os estatutos do Senhor age certo, mas passa por situações que o fazem acreditar que foi deixado por Aquele que disse que não o desampararia totalmente. Ora, Deus prometeu jamais permitir que a tentação seja superior às nossas forças. Ele sempre prepara o escape para nós (1 Co 10.13). Amém!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Ó Deus! Tu disseste que nunca nos abandonarias, mas, como disse o salmista, há tempos em que Tu nos deixas por um pouco, para provarmos o que temos aprendido de Ti e, assim, sermos aprovados.

Precisamos observar os Teus estatutos, conhecer as leis que nos regem e guardam, pois nada nos separará de Ti – nem as provações. Pai, cuida da nossa vida como uma plantinha tenra e fraca, dando-nos o crescimento sadio, para que façamos o Teu querer.

Ajuda-nos a cumprir a missão que nos deste. A nossa geração tem sido bombardeada com as armas mais letais do Inferno, e muitos têm sucumbido nas batalhas e caído em tentações. Por isso, o sofrimento deles é grande. Obrigado por nos guardares e assistires.

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

SOU DIVORCIADA E TENHO UM FILHO DE 08 ANOS O PAI DO MEU FILHO NÃO CONVERSA COM ELE E NEM O VISITA. A TRES ANOS COMECEI A PERCEBER QUE QUANDO O MEU FILHO ESTA DORMINDO FICA...

Esse fenômeno de dormir com os olhos semi-cerrados não é incomum e me parece normal. Será bom ver o que pensa o pediatra, pois não sou médico. Quanto à atitude do pai,...

»VEJA MAIS