ongrace.com

> Mensagem de Hoje

09/07/2014 - AS CAUSAS DO CATIVEIRO DO POVO DE DEUS

  • Envie por Email
  • Imprimir
Judá passou ao cativeiro por causa da aflição e por causa da grandeza da sua servidão; habita entre as nações, não acha descanso; todos os seus perseguidores a surpreenderam nas suas angústias. Lamentações 1.3


Se o povo de Judá tivesse atendido às advertências do Senhor, não teria passado pelo cativeiro. Quem não obedece ao que a Palavra diz em seu coração, mais cedo ou mais tarde, poderá ser entregue às forças opressoras. Não foram poucas as vezes em que o Altíssimo usou Seus profetas para entregar o recado, mas, como não se importaram, chegou o dia em que Nabucodonosor veio e levou toda a nação para a Babilônia.

O diabo os afligiu como quis. O Altíssimo avisou que isso aconteceria, mas eles continuaram na rebeldia. Agora, aqueles que eram libertos e privilegiados por serem chamados pelo santo Nome estavam entreguem ao inimigo. Com isso, aprenderam o quanto dói desprezar os preceitos divinos. Quem se mantiver rebelde ao chamado de Deus, um dia, será sentenciado ao suplício eterno. Os obstinados aprenderão que não podem mais contar com a misericórdia do Senhor.

O cativeiro foi humilhante para os descendentes do rei Davi. Nos dias do filho de Jessé, eles eram líderes das nações que os circundavam; mas, agora, estavam na servidão vergonhosa da Babilônia, onde não tinham direitos nem podiam cultuar a Deus livremente. Eles passaram longo tempo como escravos de um povo pagão, embora soubessem que haviam sido levantados para ser cabeça, e não humilhados; porém, a estupidez os levou a tal situação.

Eles agiram como tontos, não vendo nada demais nas práticas erradas. Com isso, semearam a rebeldia e colheram, mais tarde, o amargo fruto. Não terá melhor sorte aqueles que, hoje, mantêm-se resistentes ao plano do Senhor, pois o quanto O evitarem será o quanto serão evitados por Ele amanhã. A Bíblia ensina que aquilo que se planta é o que se colhe (Gl 6.7), por isso a sorte de quem não obedece a Deus não melhorará em nada. É preciso examinar o modo como você vive.

Agora, não tinham pátria nem liberdade, e aqueles que não temiam a Deus eram seus senhores. O povo de Judá saiu da sua terra para habitar no meio das nações. O que fazer? Um dia, estaria livre? Sim, porque Deus prometera isso. Existe alguma possibilidade de que os reprovados no Juízo alcancem perdão e liberdade? O Todo-Poderoso diz que não (Lc 16.26). Do tormento incessante jamais sairá uma só pessoa. Quem estiver lá sofrerá para sempre.

Muitos estão no pecado, presos a vícios, à prostituição, desonestidade e aos demais erros. Para estes, não há descanso, como não houve para os habitantes de Judá. Pelas próprias forças, eles não conseguiriam se libertar daquele poderoso império. Triste e deplorável é o estado dos perdidos!

Os demônios sabem que você só precisa esperar o Dia do Juízo para estar com eles no sofrimento que nunca terá fim. Por isso, enquanto houver tempo, acerte-se com o Senhor. Achegue-se a Deus em oração e confesse seus erros, livrando-se de todos os pecados que tem praticado. O erro separará as pessoas de Deus, levando-as ao terrível martírio. Hoje é dia de se consertar com o Onipotente. 

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus misericordioso! Como Judá, muitos estão cegos nas suas estúpidas atitudes. Eles agem como drogados e caminham para o dia da condenação eterna. Eles serão espalhados no Inferno e, de lá, jamais sairão. Ajuda-os a se livrarem de suas perversas obras.

Se Teu povo tivesse Te ouvido, não teria ido para a Babilônia. O mesmo ocorrerá com muitos que não acordam a fim de parar de pecar. Que eles cessem de semear o pecado, pois colherão a condenação que jamais terá fim.

Não há nada mais humilhante que a servidão. Ela é vergonhosa, ultrajante e maligna em sua essência. Tu nos levantaste para sermos cabeça e não humilhados. Que não sejamos tontos, mas voltemos aos Teus braços é a minha oração. Salva o Teu povo da eterna condenação.

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Li sua resposta sobre os objetos utilizados nas campanhas e ,realmente , acho meio perigoso tais utilizações . A igreja católica usa do mesmo "artifício" para convencer a...

Para evitar esse grave desvio, é preciso que o pastor que promova as campanhas se empenhe também em ensinar ao povo a Palavra de Deus, reforçando e enfatizando...

»VEJA MAIS