ongrace.com

> Mensagem de Hoje

07/06/2019 - OLHAR QUE RESOLVE

  • Envie por Email
  • Imprimir
Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.  Hebreus 12.2


Quando os israelitas mordidos pelas serpentes venenosas olhavam para a serpente de metal feita e pregada por Moisés em um poste, eram curados. Eles creram na Palavra do Senhor e verificaram que ela tinha poder de curá-los. Ora, o autor da carta aos Hebreus diz que devemos fazer o mesmo com Jesus. Ao olhar para Ele, somos libertos das verdadeiras serpentes que nos envenenam com o pecado.

Esse olhar para Cristo é examinar Sua Palavra, as obras realizadas por Ele enquanto esteve na Terra e as ordens dEle para nós. Quem procede assim é sarado de qualquer mal. Examinar o que o Senhor declara nos fortifica a tal ponto, que as impossibilidades se tornam possibilidades, e das nossas fraquezas tiramos força e sabedoria para desfrutar da vida abundante. Se você quiser ser vencedor, siga essa orientação celestial.

Enquanto não abandonarmos as normas religiosas, continuaremos nas mãos do inimigo. As operações da fé são vistas quando usamos o poder concedido a nós, como a responsabilidade que temos de representar o Altíssimo à altura da procuração que Ele nos deu. Ora, ao dizer que Ele fará tudo o que pedirmos – reivindicarmos, determinarmos em Seu Nome –, temos base para orar como adultos na fé e ver maravilhas.

Por que alguém passa meses a fio, clamando por algo que já lhe foi concedido? Nas vigílias na “presença de Deus”, ouvem-se muitos pedidos de misericórdia, ajudas e demais súplicas. Nada há de errado nisso; no entanto, o importante não é o que dizemos, e sim aquilo em que cremos. Falar negativamente nunca o promoverá a nada; talvez, você auxiliará o chefe dos derrotados. Porém, você será elogiado por Deus ao se expressar de maneira positiva.

Jesus é o Autor da nossa fé. Ele é Quem produz a convicção em nós de que algo nos pertence. Então, podemos reivindicar aquilo e assumir o nosso lugar nEle. Um dia, Cristo será o Consumador da nossa fé e requererá o que produzirmos com ela. Essa não é uma informação que sirva para fazer brincadeiras nem chacota com quem não sabe agir de modo vitorioso na fé. Devemos meditar e orar para possuirmos a bênção de fato.

O Mestre não teve medo da afronta que O esperava. Sendo a Justiça de Deus, foi à cruz, a fim de pagar o nosso preço, sendo castigado para sermos livres do castigo. Ele tinha em Seus olhos o prazer de nos tirar das potestades das trevas e nos levar ao Reino dos Céus. Não ligue para o que os outros falam, nem para o deboche que fazem de você ou as ameaças do inimigo. Temos autoridade para proceder como o Mestre.

Depois de ter passado pela afronta e sofrido nas mãos dos pecadores, Jesus venceu o diabo e seus demônios e está assentado à direita do Pai. Boa notícia! Fomos assentados nas regiões celestiais em Cristo. Por isso, nada temos de diferente dos heróis bíblicos do passado!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Senhor, a Quem devemos olhar! Como o povo de Moisés mordido pelas serpentes venenosas, também temos problemas sérios com o diabo. Porém, agora, aprendemos a desfazer os laços do inimigo em nossa alma, em nosso corpo e espírito.

É bom quando nos abres a Palavra e deixa que vejamos a quantidade de portas de saída das opressões. Elas nos são abertas na revelação das Escrituras. Por isso, unimo-nos a Ti para declarar que também suportamos tudo para desfrutarmos da salvação!

Quando chegar o dia em que o Autor e Consumador da nossa fé vier para verificar as nossas ações realizadas mediante o poder concedido a nós, declararemos que a nada nem a ninguém daremos a Tua glória. Só Tu és digno de recebê-la. Obrigado pelas Tuas bênçãos!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Missionário, eu tenho uma pergunta, na minha casa só o meu marido trabalha, somos dizimista fiel, ofertantes na casa do Senhor e somos associados, a única renda é a dele,...

Entregamos o dízimo do salário ou do presente que recebemos, mas não do que nos é confiado para fazer as compras, a menos que você sinta de Deus para fazer...

»VEJA MAIS