ongrace.com

> Mensagem de Hoje

12/11/2015 - DESVIANDO-SE DA SÃ DOUTRINA

  • Envie por Email
  • Imprimir
E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.  2 Timóteo 4.4

Ouça a mensagem

Paulo foi orientado a escrever sobre um perigo que começava a ocorrer na igreja. Era uma obra do diabo para impedir as pessoas de usufruírem da vida abundante trazida por Jesus. Já nos dias dos primeiros apóstolos, o inimigo começou a mostrar a sua pretensão: levar muitos a se afastarem de Cristo. O apego à Lei de Moisés levava a andar fora da Palavra até quem aprendeu com o Salvador sobre esse assunto.

Com o passar dos anos, a revelação que Jesus trouxe transformou-se em religião e, com isso, o poder de Deus foi substituído pelas doutrinas que as pessoas achavam certo implantarem na igreja. Depois, os que estavam em posição de destaque, no comando da obra do Senhor, reuniam-se em concílios para aprovar essas novidades, que, segundo criam, tinham autoridade para excomungar aqueles que não aderiam a elas.

O golpe fatal na operação do poder de Deus aconteceu a partir do ano 150 d. C., com o ataque dos apologistas do Império Romano, os quais ridicularizavam o trabalho da igreja cristã. Visto que eram adoradores dos deuses do panteão romano e renomados estudiosos da cultura da época, eles escreviam barbaridades, atacando a fé cristã, que ensinava as pessoas a crerem em um único Deus. Além disso, inventavam histórias a respeito da nossa crença.

Por outro lado, havia um pregador famoso, cujo nome era Montano, que cria no poder do Nome de Jesus e, com isso, expulsava demônios e curava os enfermos. Como as pessoas se apavoraram com o que diziam esses sábios e, ao mesmo tempo, Montano trazia uma interpretação errada do dito do Senhor e já se considerava o Elias que viria, a hierarquia da Igreja resolveu proibir falar em línguas e libertar os oprimidos.

Quando os desvios da fé em Cristo aumentaram, o uso de imagens chegou a ser aprovado, e isso a Palavra condena terminantemente. Depois, proibiram o casamento dos sacerdotes, criaram a veneração a Maria e outras aberrações que anulavam os ensinamentos de Jesus e validavam o que esses “entendidos” nos assuntos espirituais decidiam. Assim, a fé passou a ser qualquer coisa, menos o que o Senhor pregou.

Além disso, começaram a endeusar aqueles que, supostamente, foram usados na realização de curas, levando-os à posição de santos – intermediários entre Deus e os homens –, desprezando o que a Bíblia prescreve: só há um mediador, que é Jesus. A lista é grande, o que mostra o desrespeito pelas Escrituras. No entanto, o Senhor não Se deixa prender por ninguém ou por doutrinas que não tenham saído do Seu coração.

A verdade é que a igreja voltou às fábulas e, em alguns casos, fez pior: inspirou-se em cultos pagãos, obra de demônios. É tão simples fazer a vontade de Deus; basta ensinar às pessoas que elas devem cumprir aquilo que sentem ao ler a Bíblia ou durante a pregação da Palavra. Quando elas são instruídas no Evangelho, que é simples, descomplicado, a fé surge e, então, o Altíssimo volta a operar milagres.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus da Verdade! É bom ensinar a Tua Palavra e ver as pessoas serem iluminadas e começarem a contar que foram alcançadas pelo Teu poder. Nada substitui a Tua Verdade, e quem a conhece se liberta do mal.

Livra-nos dos mal-intencionados, que não nasceram de novo e são capazes de inventar mentiras a respeito do Teu propósito e levar os perdidos a não desejarem a salvação. Usa-nos para falar de Ti e libertar os oprimidos.

Não deixes que os meus leitores se desviem da Verdade, caindo no conto das fábulas e emaranhando-se em doutrinas e fundamentos antibíblicos. Agradecemos pela simplicidade da fé. Amém!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Podemos ou não participar com nossas crianças em shoppings ou mesmo em outros locais onde tem papai noel entregando brinquedos. O papai noel poderia entregar um brinquedo...

Simples fantasia, que não fará mal algum à criança que souber a verdade acerca do Natal. Respeito os que abominam a figura do "bom velhinho", mas não penso que ele seja a...

»VEJA MAIS