ongrace.com

> Mensagem de Hoje

05/06/2022 - DOIDICES EM ISRAEL

  • Envie por Email
  • Imprimir
E vieram os filhos de Jacó do campo; e, ouvindo isso, entristeceram-se os varões e iraram-se muito, pois aquele fizera doidice em Israel, deitando-se com a filha de Jacó, o que não se devia fazer assim. Gênesis 34.7

Ouça a mensagem

O dia já estava se pondo, e os filhos de Jacó chegaram do campo. Entre eles havia alegria por tudo o que Deus lhes dava, pois estavam prosperando na nova terra. Ao chegarem perto do pai, viram Siquém e Hamor falando com ele. Pela aparência de Jacó, perceberam que algo errado havia acontecido. Ao tomarem conhecimento de que a irmã Diná fora abusada pelo príncipe da terra, não se contiveram, e Siquém viu que fizera doidice em Israel.

Quando ouviram o relato do próprio Siquém, os irmãos de Diná se entristeceram. A mesma coisa sucede com qualquer família que passa por uma experiência semelhante. Por que tal monstruosidade ocorre? Até entre pessoas que vivem na libertinagem, há aquelas que se enchem de tristeza e furor, se o mesmo sucede contra a casa delas. Alguns cometem tal transgressão, mas não aceitam que o mesmo seja feito aos seus. Deus é o Juiz!

Hamor e Siquém pressentiram quais seriam as consequências da maldade, uma vez que os irmãos de Diná se iraram bastante. Tenho sido usado para impedir que pessoas possuídas pela fúria se tornem valentes e queiram fazer justiça com as próprias mãos, devido à violência sofrida por alguém de seu conhecimento. Nada restitui um prejuízo dessa grandeza, por isso, em alguns casos, quem ousou praticá-lo paga com a própria vida. Só os que amam o Senhor se controlam!

Os filhos de Jacó conheciam o propósito de Deus para eles, e Diná deveria ter sido guardada até o casamento, quando constituiria família com o homem aprovado pelo Senhor. Infelizmente, o príncipe de Siquém fez doidice em Israel. Que fique claro: ninguém brinca com Deus! O homem ceifará aquilo que semear (Gl 6.7). É provável que Jacó tenha pressentido o que viria a seguir, porque, em sua família, uns zelavam pelos outros. Esteja alerta!

Quem era aquele atrevido, que se julgou no direito de se deitar com a filha de Jacó, o qual possuía uma Aliança com o Todo-Poderoso? Siquém viu a indignação dominar os irmãos de Diná: era como se eles também tivessem sido abusados. A prole de Jacó não era nascida de novo e, por isso, saiu do controle. Nada melhor do que conduzir o próximo ao novo nascimento. Assim, ele agirá de modo sábio, segundo a direção do Santo Espírito.

Muitas coisas são contrárias aos ensinamentos do Senhor. Uma delas é mexer com a família de qualquer um. Quem não respeitar o lar alheio provará a ira do marido traído no dia do Juízo e nunca mais se esquecerá do seu impensado e ultrajante ato. Leia Provérbios 6.32-36! Vigie e ore! Os pais têm a obrigação de ensinar os filhos como proceder para com o próximo, para não se exporem às iniquidades. A honra de uma pessoa é tudo o que ela possui (1 Ts 4.4-6 – ARA). Respeite-a!

Eu não gostaria de estar naquela reunião com a família de Jacó, sendo autor de algo que despertou a revolta no coração dos irmãos de Diná. Que indenização compensaria aquele dano? Só Deus para ter misericórdia daquele pai, pois o filho não fora ensinado a nunca ultrapassar os limites!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus, nosso Justiceiro! Oro pelas pessoas que foram ultrajadas como Diná o foi. Sem dúvida, o coração delas arde com tristeza e revolta, mesmo que tenha passado muito tempo. No novo nascimento, Tu as ensinarás a perdoar!

Na verdade, Tu vingarás toda maldade cometida! Quem tem o espírito recriado sabe que tudo isso foi uma armação de Satanás para levar a vítima à vergonha e à revolta e, assim, também ser culpada pelo agressor ir para a perdição eterna. Misericórdia!

Tu és o Justiceiro e estás pronto a conceder o perdão a quem se arrepende de fato. Afinal, todos já fizeram outras coisas dignas de serem condenados ao suplício sem fim. Porém, por terem Te ouvido, foram perdoados. Se Jesus nos perdoou, por que não perdoarmos também?

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração