ongrace.com

> Mensagem de Hoje

26/11/2016 - E OS EGÍPCIOS TEMERAM A DEUS

  • Envie por Email
  • Imprimir
E os egípcios apertavam ao povo, apressando-se para lançá-los da terra; porque diziam: Todos seremos mortos.  Êxodo 12.33


Se formos convocados para fazer a obra de Deus e ela parecer difícil ou impossível de ser realizada, devemos orar por instruções e segui-las. Então, o resultado será o melhor possível. Foi exatamente isso que ocorreu com Moisés ao ser chamado para tirar os israelitas do Egito. Esse servo de Deus não ensinou ao Senhor o que fazer, mas aprendeu com Ele, e o desfecho foi melhor do que se poderia ter com a ajuda de qualquer exército ou pessoa.

Foi mais de um ano de conversas com Faraó e de pragas enviadas, para que o rei chegasse à conclusão de que deveria deixar os hebreus irem embora. Os filhos de Jacó não fizeram nada para merecer se tornarem escravos na terra que José, um dos seus irmãos, ajudou a ser preservada nos sete anos das vacas magras. Se não fosse o temor dele, os egípcios, bem como a sua família, não teriam sido preservados durante o período de fome.

Ao ver que todas as famílias, sem exceção, haviam perdido o filho primogênito, os próprios súditos de Faraó se apressaram a lançar os hebreus para fora daquela terra. Eles já não aguentavam a passividade do Faraó; por isso, como se fosse uma desobediência civil, começaram a ajudar o povo de Deus a sair de seu território. Se Faraó continuasse em sua teimosia, eles temiam que o Todo-Poderoso os matasse.

Ao saírem para a liberdade, os hebreus descobriram que, por terem comido a carne do cordeiro – simbolizando o Cordeiro de Deus –, não havia entre eles um só inválido ou doente. Que descoberta! Os salvos devem ser ensinados que esse fato tipificava o que Jesus faria por nós em Sua morte e, então, iniciar uma luta ferrenha e incessante contra as forças infernais que os mantêm doentes. Afinal, já foram curados pelas feridas de Cristo. Amém?

A batalha final ainda não chegara, mas desta eles só ouviriam contar depois. Ela seria feita pelo Varão de Guerra pessoalmente, quando todo o exército de Faraó, junto com ele, morreriam no mar Vermelho. O orgulho do rei e do seu exército seria reduzido a nada na operação realizada pelo verdadeiro Deus. Aquele que se dizia filho de Rá, o deus supremo no panteão egípcio, era igual a essa “divindade”: um derrotado!

Nenhum servo do Altíssimo precisa ter medo de ir até o limite, porque, com Deus dirigindo-o, ele nunca será envergonhado, nenhum mal lhe sucederá nem praga alguma chegará à tenda dele. O Altíssimo sabe fazer a Sua obra como ninguém mais poderia sequer se aproximar da Sua perfeição. Você foi chamado para participar de uma obra ímpar, planejada pelo Criador. Ele o preparou para ser a pessoa a ser usada por Ele!

No final, do outro lado do mar Vermelho, já livres dos inimigos, Miriã, a irmã de Moisés que tomou conta dele quando foi colocado no cesto no Rio Nilo, pegou um tamboril, e todas as mulheres saíram atrás dela com seus instrumentos e suas danças cantando ao Senhor. Como deve ter sido lindo vê-las louvando a Deus. Aleluia!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Senhor fiel! Que quadro maravilhoso foi ver as Tuas servas seguindo Miriã com seus tamboris, dançando e cantando que Tu Te exaltaste e lançaste no mar o cavalo com seu cavaleiro. Foi um dia de ações de graças!

Como será lindo quando Jesus voltar e nos levar para o Lar eterno, onde jamais veremos o mal nem seremos afligidos por tentações. Não sei o que faremos além de dar a Ti o verdadeiro louvor. Que esse dia não demore, pois, por certo, será maravilhoso!

Os nossos olhos não mais chorarão de dor ou tristeza, mas de agradecimento e alegria, pois já não haverá aquele que nos perturbava. Então, ao lado do Amado Salvador, viveremos para sempre. Que Tu sejas louvado eternamente!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração