ongrace.com

> Mensagem de Hoje

09/04/2014 - ESTAMOS NO REINO DA LUZ

  • Envie por Email
  • Imprimir
Ele nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor. Colossenses 1.13


O primeiro Adão nos lançou no reino das trevas, mas o segundo nos libertou desse domínio maligno. Na ressureição de Jesus, fomos transportados para o Reino do Filho do amor de Deus. Hoje, somos cidadãos do Céu (Fp 3.20) e, por isso, luz no Senhor. Brilharemos em qualquer lugar que deixarmos Deus nos usar, pois, como filhos de Deus, somos continuadores da obra de Jesus. Todo salvo é a luz do mundo (Mt 5.14), assim como o Senhor o era.

O que deveria ter sido a prova de que Adão confiava em Deus tornou-se o nosso pesadelo. O diabo sorria de maldade, porque, agora, tinha em suas mãos aqueles que foram criados à imagem e semelhança do Altíssimo. No entanto, o amado Deus não deixou por menos: entregou o Seu único Filho para morrer em nosso lugar. Assim, já não resta mais nenhuma condenação (Jo 3.16). A nossa ficha está limpa (Rm 8.1).

Que glória! O segundo Adão, ao nos libertar desse reino maldito, apagou qualquer lembrança do que era a nossa desventura. Agora, temos de pensar grande, de modo firme e não deixar o inimigo invadir o nosso território, pois fomos libertos totalmente pelo Unigênito do Pai. O que o maligno pode fazer na vida daqueles que foram chamados para pertencer ao Todo-Poderoso se Ele mesmo resplandeceu em nós?

Na ressurreição de Jesus, fomos transportados para o Reino do Filho do amor de Deus e não há como sermos tirados dele. Os nossos pecados foram perdoados e lançados nas profundezas do mar (Mq 7.19). Portanto, ainda que o diabo se esforce e tente de todos os meios, não conseguirá nos separar do amor de Deus (Rm 8.38,39). Somos do Senhor, e, por isso, todas as promessas que existem nas Escrituras têm em nós o endereço certo.

Se tudo isso que escrevi o alegrou, mais ainda fará um cristão destemido. Temos direitos em Cristo e, por esse motivo, devemos ser ousados na fé. Aqueles que estão passando por tribulações devem aprender com o Mestre e não ter medo do que os ataca. Eles só precisam convencer-se de que podem usar o Nome de Jesus e repreender o inimigo e logo ficarão completamente livres (Mc 16.17,18).

Somos luz no Senhor, por isso cabe a cada um de nós fazer brilhá-la em qualquer lugar que o Altíssimo nos enviar. O nosso amado Pai não fez um remendo em nossa posição espiritual. Ele nos recriou em Cristo Jesus para que déssemos continuidade à obra de Jesus. Agora é a nossa vez de sermos usados.

É nossa obrigação fazer valer nossos direitos e levar ao próximo a mesma fé que temos recebido. É dando que se recebe; sendo assim, devemos esforçar-nos para alcançar todos com o Evangelho. O melhor é que isso não é apenas uma história bonita, visto que fomos aprovados para esse propósito.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Pai celestial! Obrigado pela obra que Jesus fez em nos libertar do império das trevas e nos transportar para o Reino da luz. Agora, sem nenhum temor do mal, podemos servir-Te da forma como tens prescrito para os Teus adoradores. Tu nos deste uma firme liberdade.

Os Teus filhos não têm de ficar lamentando a queda de Adão, pois a morte já não reina mais sobre nenhum deles. A nossa salvação é a mais pura realidade, e, por isso, a nossa boca pode entoar os mais lindos e perfeitos cânticos que falam do Teu amor e da Tua fidelidade.

Viemos a Ti como cidadãos do Teu Reino para tomar posse de tudo o que nos foi prometido e entregue pelo nosso Salvador. Sem dúvida, somos luz no Senhor. Usa-nos para a Tua glória, pois o poder que nos confiaste tem de fazer de nós continuadores da obra de Jesus.

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

é pecado beijar um homen em umdia e em outro dia beijar outro homem mas sem estar compremetida é claro eu etou em dúvida nesse assunto por favor me responda...

O beijo é uma carícia que leva a outras mais intensas. Sempre foi consenso que determinados carinhos fossem privilégio de quem tivesse compromisso com a outra pessoa. O que...

»VEJA MAIS