ongrace.com

> Mensagem de Hoje

29/06/2012 - FARTE-SE DA UNÇÃO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Assim diz o SENHOR: Exercei o juízo e a justiça e livrai o espoliado da mão do opressor; e não oprimais ao estrangeiro, nem ao órfão, nem à viúva; não façais violência, nem derrameis sangue inocente neste lugar. Jeremias 22.3

Ouça a mensagem

Deus não queria que Seu povo fosse aniquilado; no entanto, os reis de Judá não acreditaram em Suas palavras, e o cativeiro na Babilônia foi a grande vergonha da nação, a qual era chamada pelo Nome do Senhor. Ora, o Altíssimo não deseja a destruição de ninguém, mas a soberba ou a loucura de alguns não os deixa cumprir a Sua Palavra. Por isso, no cativeiro eterno, tais pessoas se desesperarão com tamanho suplício, mas não haverá mais saída.

Mesmo tendo falado que o cativeiro seria inevitável, o Senhor enviou Jeremias para profetizar ao rei de Judá. Na exortação do profeta, havia a promessa de que os descendentes de Davi entrariam pelas portas reais e se assentariam no trono de Judá para sempre (Jr 22.4). Mas, apesar de as condições para isso serem mínimas, eles não se esforçaram em cumpri-las, e, então, chegou o dia em que foram levados cativos para a Babilônia.

Muitos estão cegos no erro e se consideram especiais, como se tivessem licença para pecar. A cobiça que os domina não os permite enxergar o perigo iminente, como ocorreu ao rei Zedequias – que, acreditando ser capaz de enganar seus adversários e até mesmo o Altíssimo, preferiu fugir de noite, com os filhos e seu exército por uma porta entre dois muros.

Até ser preso, ele jamais supunha que seria tratado com tamanha perversidade. No entanto, como seus soldados o abandonaram, procurando cada um a sua salvação, o rei da Babilônia alcançou Zedequias, que – além de ter seus filhos mortos diante da sua presença – teve os olhos vazados, foi atado com duas cadeias de bronze e levado para o cativeiro, onde ficou até morrer (2 Rs 25.1-7). Que triste fim tem quem recusa a oferta divina!

As condições propostas pelo Senhor eram fáceis de serem cumpridas. Se o rei as tivesse aceitado, ele teria permanecido, e dele se escreveria que foi sábio o bastante para experimentar a bondade divina. Ele precisava tão somente executar o juízo e a justiça, livrar o oprimido e não oprimir o estrangeiro, nem o órfão e a viúva, bem como não praticar violência nem derramar sangue inocente.

O que Deus lhe pede também não é muito; ao contrário, é pouquíssimo. Muitos leitores só pensarão em seguir essa condição quando não for mais possível esquivar-se dela. Você sabe em que o Senhor o tem incomodado; então, por que não dar ouvidos a Ele? Tome já a decisão mais sábia da sua vida!

A salvação que Deus lhe propõe é para você e toda a sua família. Seguindo a direção divina, você e os Seus entrarão pelas portas celestiais e, lá no Céu, viverão para sempre. Porém, desobedecendo à orientação do Pai, você e a sua casa se tornarão assolação.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

quando estou orando sinto vontade de falar em linguas estranhas só que são parecidas com as que os outros irmao falam,não tenho certeza se são do espirito ou da minha...

O pecado contra o Espírito Santo não é falando em línguas, mas blasfemando consciente e voluntariamente. Deixe-se levar pelo Espírito na oração e se as línguas forem da...

»VEJA MAIS