ongrace.com

> Mensagem de Hoje

29/06/2012 - FARTE-SE DA UNÇÃO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Assim diz o SENHOR: Exercei o juízo e a justiça e livrai o espoliado da mão do opressor; e não oprimais ao estrangeiro, nem ao órfão, nem à viúva; não façais violência, nem derrameis sangue inocente neste lugar. Jeremias 22.3


Deus não queria que Seu povo fosse aniquilado; no entanto, os reis de Judá não acreditaram em Suas palavras, e o cativeiro na Babilônia foi a grande vergonha da nação, a qual era chamada pelo Nome do Senhor. Ora, o Altíssimo não deseja a destruição de ninguém, mas a soberba ou a loucura de alguns não os deixa cumprir a Sua Palavra. Por isso, no cativeiro eterno, tais pessoas se desesperarão com tamanho suplício, mas não haverá mais saída.

Mesmo tendo falado que o cativeiro seria inevitável, o Senhor enviou Jeremias para profetizar ao rei de Judá. Na exortação do profeta, havia a promessa de que os descendentes de Davi entrariam pelas portas reais e se assentariam no trono de Judá para sempre (Jr 22.4). Mas, apesar de as condições para isso serem mínimas, eles não se esforçaram em cumpri-las, e, então, chegou o dia em que foram levados cativos para a Babilônia.

Muitos estão cegos no erro e se consideram especiais, como se tivessem licença para pecar. A cobiça que os domina não os permite enxergar o perigo iminente, como ocorreu ao rei Zedequias – que, acreditando ser capaz de enganar seus adversários e até mesmo o Altíssimo, preferiu fugir de noite, com os filhos e seu exército por uma porta entre dois muros.

Até ser preso, ele jamais supunha que seria tratado com tamanha perversidade. No entanto, como seus soldados o abandonaram, procurando cada um a sua salvação, o rei da Babilônia alcançou Zedequias, que – além de ter seus filhos mortos diante da sua presença – teve os olhos vazados, foi atado com duas cadeias de bronze e levado para o cativeiro, onde ficou até morrer (2 Rs 25.1-7). Que triste fim tem quem recusa a oferta divina!

As condições propostas pelo Senhor eram fáceis de serem cumpridas. Se o rei as tivesse aceitado, ele teria permanecido, e dele se escreveria que foi sábio o bastante para experimentar a bondade divina. Ele precisava tão somente executar o juízo e a justiça, livrar o oprimido e não oprimir o estrangeiro, nem o órfão e a viúva, bem como não praticar violência nem derramar sangue inocente.

O que Deus lhe pede também não é muito; ao contrário, é pouquíssimo. Muitos leitores só pensarão em seguir essa condição quando não for mais possível esquivar-se dela. Você sabe em que o Senhor o tem incomodado; então, por que não dar ouvidos a Ele? Tome já a decisão mais sábia da sua vida!

A salvação que Deus lhe propõe é para você e toda a sua família. Seguindo a direção divina, você e os Seus entrarão pelas portas celestiais e, lá no Céu, viverão para sempre. Porém, desobedecendo à orientação do Pai, você e a sua casa se tornarão assolação.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração