ongrace.com

> Mensagem de Hoje

19/06/2022 - MESTRE NA NEGOCIAÇÃO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Estes varões são pacíficos conosco; portanto, habitarão nesta terra e negociarão nela; eis que a terra é larga de espaço diante da sua face; tomaremos nós as suas filhas por mulheres e lhes daremos as nossas filhas.  Gênesis 34.21

Ouça a mensagem

Hamor iniciou a sua exposição, mostrando as suas habilidades, e nisso ele se saiu bem. Ninguém prospera de modo digno sem saber negociar. Por tal motivo, os intransigentes não chegam à parte alguma, mesmo tendo razão em uma causa ou um bom produto a oferecer. Se não souberem convencer os demais, desperdiçarão a oportunidade e a missão que lhes foi confiada. Hamor garantiu ao seu povo que os israelitas eram pacíficos, gente de bem!

Nem todas as pessoas aceitam as propostas sem desconfiar de que algo ruim está encoberto e, por isso, questionam as razões de fazerem alguma concessão. Disso Hamor tinha ciência e não foi à toa que liderou muita gente. Na verdade, ele pressentia que a paz que via nos filhos de Jacó poderia ser aparente. Ora, já que eles não quiseram dinheiro ou bens como dote, e sim um ritual simples, por que não se apressar em ter a aprovação de todos?

O medo maior naquele tempo era aceitar pessoas violentas, que, usando a força e a maldade, tomariam tudo o que era deles. Hamor negociou com os herdeiros da promessa divina, sobre a qual nada entendiam. Certamente, Siquém estava ao lado do pai, aprendendo a negociar, esperançoso de que obteria a permissão de ter Diná ao seu lado para sempre. Mas tudo o que começa mal tem grande probabilidade de terminar mal!

Para Hamor, o fato de ter visto que os filhos de Jacó eram pacíficos bastava. Assim, o rei expôs seus pensamentos e induziu os da sua terra a dizerem sim. Mas, como deve ter havido algum questionamento, ele partiu para outras considerações, que, sem dúvida, ajudariam a convencê-los. O primeiro argumento usado foi de que Jacó e sua família habitariam naquela terra e negociariam nela. Ora, a proposta de lucro era grande. 

Na sua capacidade de convencimento, que provavelmente o ajudou a se tornar o líder daquele território, Hamor chamou a atenção de todos para o seguinte fato: Eis que a terra é larga de espaço diante da sua face. Em outras palavras, quis dizer que seu povo não teria problema com os recém-chegados. Para ele, aqueles homens ficariam impressionados com a permissão, investiriam e trabalhariam muito naquele lugar. Com isso, ambos os lados lucrariam. Ele estava indo bem!

Por fim, Hamor fala de algo que muito interessa aos homens: Tomaremos nós as suas filhas por mulheres e lhes daremos as nossas filhas. Como todos querem constituir famílias, aquela era a chance de ouro para atingir tal objetivo. Trazer “sangue novo” é sempre bom, por isso não podiam perder aquela ocasião. O bom negociador, ou vendedor, deve saber exibir o seu produto, mostrando as qualidades e não os defeitos, se é que havia alguns à vista.

Se a proposta dos israelitas fosse real, os habitantes de Siquém tinham encontrado em Hamor um embaixador que não se deve desperdiçar, pois o homem sabia persuadi-los, a ponto de todos concordarem. Só que Deus não foi mencionado naquela conversa nenhuma vez, e isso era ruim!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Senhor! Onde estavas naquele momento de suma importância para que o Teu plano criado para a salvação da humanidade continuasse? Tu encontraste Abraão, que creu em Ti e ensinou aos Seus filhos a perseverarem em Te seguir e a fazer a Tua vontade! 

Caso a proposta dos israelitas fosse verdadeira, o Teu plano estaria sendo gorado. O príncipe foi mal no que fez a Diná, e se os Teus filhos se misturassem com os heveus, povo que não Te servia, seria o fim do que planejaste. Tu estavas vendo tudo como sempre!

Que tenhamos bons negociadores para mostrar aos perdidos que somos pessoas de bem, Teus embaixadores! O nosso objetivo é mostrar que, no Teu Reino, há o melhor para todos. A salvação da alma de cada um é o Teu propósito maior!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração