ongrace.com

> Mensagem de Hoje

24/04/2016 - NA ALTURA DE SIÃO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Hão de vir, e exultarão na altura de Sião, e correrão aos bens do SENHOR: o trigo, e o mosto, e o azeite, e os cordeiros, e os bezerros; e a sua alma será como um jardim regado, e nunca mais andarão tristes.     Jeremias 31.12


Que lindo! Nada nos impedirá de ir ao Salvador. Ainda que o Inferno cerre fileiras para nos impedir, chegaremos ao lugar que o nosso Deus nos tem apontado. Por mais que a caminhada seja difícil, Ele nos levará ao porto determinado. Não erraremos o percurso, pois a luz do eterno Deus nos iluminará e mostrará onde temos de pisar. Seguindo o Senhor, jamais tropeçaremos ou deixaremos de alcançar Sião.

A nossa trajetória é de alegria, completa liberdade e total submissão a Deus. Enquanto somos guiados, vamos exultando na altura de Sião, a Igreja de Jesus. Na verdade, temos de atingir a estatura de Cristo (Ef 4.13) e, enquanto lá não chegarmos, não desistiremos. Na força da fé em Jesus, nada nos separará do amor dEle (Rm 8.35). A nossa missão será concluída com êxito.

Temos uma corrida proposta pelo Altíssimo para desfrutar dos bens que Ele já nos destinou. Portanto, não podemos perder tempo. Quando encontramos esse tesouro no campo, devemos escondê-lo, vender tudo o que temos e tomar posse de tal propriedade, a qual, diga-se de passagem, é de graça (Mt 13.44). Vender, nesse contexto, significa desprezar os ensinamentos contrários à Palavra e assumir o que nos é dado no Santo Livro.

Entre os bens, temos o trigo, o mosto e o azeite. O trigo é o alimento para o corpo, pois, sendo este o templo do Senhor, tem de ser nutrido para estar em condições de alojar o Mestre. O mosto diz respeito à alma, a qual produzirá alegria para vivermos na presença divina e servirmos a Deus. Já o azeite se refere à unção dos Céus, que nos capacitará para fazermos o que agrada ao Pai e O glorificarmos.

Os cordeiros e os bezerros representam o sacrifício que temos de realizar para louvar a Deus. Essas duas figuras foram usadas como símbolos, porque, no Antigo Testamento, era comum oferecer animais ao Senhor. Com a vinda do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, os sacrifícios passaram a ser espirituais, frutos de lábios que fazem o Senhor Se alegrar. Tudo isso está à nossa disposição, e bem nos fará se o praticarmos.

Por fim, a promessa diz que a nossa alma será como um jardim regado. Dessa maneira deve ser a nossa vida, pois, quando o jardim é regado, torna-se algo lindo de se ver. É assim que o nosso Deus deseja que sejamos sempre. Veja se você tem sido como um jardim bem cuidado ou como uma roça abandonada, onde as ervas daninhas proliferam e não se encontra nada que possa alimentar a fome dos perdidos.

O Altíssimo declara que nunca mais andaremos tristes. Que maravilhoso quadro seria se todos os cristãos vivessem assim! Temos a promessa de sermos o jardim regado. Examine-se para não envergonhar o Senhor.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus libertador e supridor! A Tua Palavra afirma que os remidos hão de vir. Isso mostra que nada pode impedir alguém de deixar o reino das trevas e ingressar no Reino da Luz, onde exultará na altura da Tua Igreja.

Queremos correr para os bens: o trigo para o sustento material, o mosto para a alegria da alma e o azeite destinado à unção para realizarmos a Tua obra. Os cordeiros e os bezerros nos ajudam a Te dar sacrifícios de louvor.

Por fim, a nossa alma será com um jardim regado, fechado, como uma fonte selada, onde o imundo nunca entrará. Assim, jamais andaremos tristes; ao contrário, estaremos receptivos ao Teu maravilhoso Espírito Santo. Obrigado, Senhor!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração