ongrace.com

> Mensagem de Hoje

05/04/2016 - NÃO TOQUEIS COISA IMUNDA

  • Envie por Email
  • Imprimir
Retirai-vos, retirai-vos, saí daí, não toqueis coisa imunda; saí do meio dela, purificai-vos, vós que levais os utensílios do SENHOR.     Isaías 52.11


Há outras passagens na Bíblia nas quais somos advertidos a respeito da Babilônia, que ora é identificada como a terra onde o culto aos demônios começou – levando o Senhor a desprezá-la –, ora é caracterizada como a igreja apóstata. No versículo em questão, ela é tida como ambas e também como doutrina herege. Na Babilônia, falta a Verdade, por isso quem procura se libertar de seus erros deve ficar longe dela. No livro de Apocalipse, ela é destacada como a morada de demônios e abrigo de todo espírito imundo (Ap 18.2).

Com ela, não se brinca, pois o veneno do erro habita nela. Ainda que fale de modo manso, suas razões sucumbem ao menor confronto com as Escrituras. Os que se tornam amigos dela não amam o Senhor, porque não há como encontrar algo bom nela. A recomendação bíblica é retirai-vos, retirai-vos. Por ter repetido a ordem, Deus tem pressa que Lhe obedeçamos.

Não pare nem deixe algo mudar a sua decisão de sair do meio da Babilônia. Certamente, o diabo usará diversos motivos para impedi-lo. Afinal de contas, como ele diz, lá também se fala de Deus. O pouco de caridade que faz leva milhares a acreditar na Babilônia como uma organização divina. Pura ilusão! O profeta Samuel disse ao desviado rei Saul que obedecer é melhor do que sacrificar. Sendo assim, Deus Se agrada quando atendemos à Sua Palavra, e a ordem é clara: saia do meio dela!

Em se tratando do mundo espiritual, tudo o que não vem do Altíssimo é imundo. Os salvos entendem o que falo, sem que seja preciso tornar isso mais evidente. O que é impuro perante os olhos do Todo-Poderoso não serve sequer para ser observado. A direção é recusar os favores do que é contaminado. Os servos do Senhor devem seguir o mandamento.

Quando a justiça for feita contra a doutrina desviada, quem estiver no meio dela será atingido da mesma forma que seus responsáveis. Mendigar para sobreviver é melhor do que ter qualquer tipo de ajuda agora e ser enviado para o lago que arderá com fogo e enxofre por toda a eternidade. Portanto, assuma a sua decisão o quanto antes; do contrário, o Altíssimo o considerará culpado. Fique onde a Palavra é respeitada.

Logo após obedecer a Deus, entre na fase de purificação. Aquilo que você aprendeu e praticou na Babilônia, que muito o influenciou, deve ser removido da sua mente ou acabará desviando-o do verdadeiro Caminho. Afaste-se dos acordos propostos pelo diabo; senão, você não verá o Senhor (Hb 12.14). Não há nada de Deus na pompa babilônica.

Somos servos em todos os sentidos. Nós levamos a vontade divina aos corações perdidos. Por causa disso, devemos ter os nossos vasos limpos e preparados a fim de cumprir o plano do Alto para a humanidade. É ordem do Senhor que o povo salvo habite fora do lugar onde o pecado impera. Para agradar a Ele, viva em Sua presença.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus, nosso Senhor! Decidimos obedecer à Tua Palavra, para não tropeçarmos no erro nem nos desviarmos do Teu bendito plano. Com a Tua ajuda, damos o primeiro passo para cumprir o mandamento.

A nossa retirada é definitiva. Sairemos da Babilônia para o nosso bem. Não nos serve uma doutrina desviada, criada sem o respaldo bíblico e, portanto, prostituída em sua extensão. Queremos ficar longe do que é imundo.

A purificação ocorre pela Tua Palavra. Quando Te atendemos, nós nos limpamos e não precisamos pagar preço algum. Desejamos ser vasos de honra, sem corrupção no coração, com Teu Espírito inundando de amor o nosso ser!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Encontrei um texto na internet e penso que está havendo uma confusão entre ídolos e idolatria. Para mim, tudo é a mesma coisa, mas, de acordo com o artigo em questão, são...

Não li o artigo e, por isso, não posso opinar sobre suas teses. No entanto, essa em parece uma questão inócua, do tipo que não leva a coisa alguma. Afinal, como pode haver...

»VEJA MAIS