ongrace.com

> Mensagem de Hoje

15/03/2014 - O ERRO FOI ENDURECER O CORAÇÃO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Não endureçais o coração, como em Meribá e como no dia da tentação no deserto. Salmo 95.8


Aqui o Senhor relata dois eventos. Vamos falar do que aconteceu em Meribá, quando o povo de Deus murmurou devido à falta de água. Ao vê-los de novo em murmuração, Moisés perdeu o domínio próprio e, irritado, feriu a rocha duas vezes. Ele não tinha atinado para o que o Senhor lhe ordenara – falar a rocha – e agiu por conta própria (Nm 20.2-13).

O que aprendemos com Moisés, considerado o homem mais manso da terra, é muito significativo (Nm 12.3). Mesmo as pessoas seguras no que falam e fazem, se forem levadas a um estresse muito grande, poderão perder a paciência e agir fora de controle. Por isso, sempre devemos manter a calma e jamais fazer o que não nos foi dito. Um ato aparentemente simples pode trazer consequências prejudiciais.

Houve dois momentos em que o Senhor mandou que tirasse água da rocha. No primeiro, Moisés teria de ferir a pedra, da qual sairia água (Êx 17.5,6). Na segunda vez, a orientação foi para que falasse à rocha (Nm 20.8). Sempre preste atenção ao que lhe é dito, pois, por uma simples distração, você pode cometer um erro grande que prejudicará alguém, o plano de Deus ou você mesmo. Ora, o Altíssimo nunca lhe diria que fizesse algo que não fosse da vontade dEle.

Jesus era a Rocha que conduzia o povo de Israel. Ele só podia ser ferido uma vez e, como Moisés não observou o que lhe havia sido ordenado, feriu a rocha duas vezes e, com isso, perdeu o direito de introduzir os filhos de Israel na Terra da Promessa. Qualquer ato fora da ordem do Senhor é pura responsabilidade de quem o faz. O pior é que, se fizermos o que não nos foi autorizado pelo Altíssimo, sofreremos alguma pena.

Veja bem que Deus não mudou a Sua posição. Moisés trabalhou muito para tirar os israelitas do Egito e fazê-los passar pelo mar Vermelho. Depois de conduzi-los por 40 anos pelo deserto, ao chegar o momento de passar o Jordão, Moisés foi morto pelo próprio Deus. A sua distração em cumprir as ordens do Senhor o fez perder o privilégio de colocar a congregação no lugar prometido.

Nunca saia dos limites da revelação e sempre preste atenção às orientações do Senhor. Não crie doutrina para chamar para si a aprovação de alguém nem encher a igreja ou dominar o povo (Gl 1.10). Não há necessidade que justifique uma má ação. Fique dentro do que está registrado nas Escrituras para não ser desclassificado. Não importa quanto tempo você serve fielmente a Deus; se vier a transgredir, sua última ação lhe trará uma pena.

O Todo-Poderoso não muda nunca (Tg 1.17). Quem ultrapassar a doutrina de Cristo não O terá mais como o seu Deus. Todo aquele que se corrompe não tem o Pai nem o Filho. A recomendação é sermos fiéis até a morte, pois, assim, receberemos a coroa da vida (Ap 2.10). O fiel escapa de qualquer condenação (Rm 8.1).

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Senhor absoluto! Olhando pelo lado humano, ficamos com pena de Moisés. Ele trabalhou por 40 anos para conduzir Teu povo à Terra da Promessa e, por não ter vigiado, deixou-se levar pela ira e, com isso, foi desclassificado para completar a missão.

Isso serve de lição para não deixarmos o inimigo nos enganar e nos tirar da Tua presença e do nosso chamado. Temos de observar as Escrituras e os mandamentos para não sermos desconsiderados por aquilo que, infelizmente, o nosso coração corrupto gosta.

O erro dos israelitas foi endurecer o coração. Que sejamos sempre prontos a mudar de direção toda vez que o Teu Espírito nos tocar. Ajuda-nos a entender plenamente a Tua ordem para não cairmos nos laços do inimigo. Senhor! Auxilia-nos sempre.

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração