ongrace.com

> Mensagem de Hoje

23/11/2020 - PÃO SEM FERMENTO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Guardai, pois, a Festa dos Pães Asmos, porque naquele mesmo dia tirei vossos exércitos da terra do Egito; pelo que guardareis este dia nas vossas gerações por estatuto perpétuo. Êxodo 12.17


O pão asmo (sem fermento) simboliza o alimento que Deus dá ao homem, a Sua Palavra, e foi usado com um propósito especial no Egito, a fim de que os hebreus deixassem aquele país rumo à Terra da Liberdade. Da mesma maneira, não devemos acrescentar mistura – pensamento filosófico – à pregação. Temos de ministrar o que o Senhor nos ensina e não o que queremos, pois esse tipo de fermento utilizado pelas pessoas é perigoso.

A receita de trigo e água teria de existir na Festa dos Pães Asmos, lembrando-os do dia em que o Altíssimo retirou o poder que guardava os filhos de Jacó e também abençoava os egípcios. Precisamos conservar a essência da Palavra e a revelação dada a nós, ao ouvirmos a pregação do Evangelho. Pôr fogo estranho no altar nunca foi permitido!

Naquele dia, o Altíssimo tirou do Egito os Seus anjos que protegiam Israel e, por extensão, também guardavam os egípcios, que, desde então, ficaram desamparados. O fato de os cristãos fazerem parte de alguma comunidade é de grande relevância para os demais habitantes de tal lugar, pois, ao nos proteger, o Senhor também ampara esses indivíduos de muitos males. Jesus declarou que somos o sal da terra (Mt 5.13)!

A maldade do rei egípcio para com os israelitas foi desmedida. Em outra época, Israel fora ao Egito por causa de José, que, com sabedoria divina, salvou aquele país da fome. No entanto, depois da morte do Faraó – que, por gratidão ao filho de Jacó, convidou toda a família herdeira da bênção a se mudar para lá –, os reis que o sucederam decidiram escravizar o povo de Deus. Então, veio a ira do Senhor sobre o Egito. Os hebreus só conseguiram sair de lá por causa da intervenção divina!

O decreto do Todo-Poderoso dizia que celebrassem essa festa por estatuto perpétuo. Eles a fariam lembrando-se da páscoa que comeram naquela terra. Veja, a Santa Ceia que ministramos hoje é feita em memória do que Jesus realizou na cruz por nós. Deus diz: Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados (1 Pe 2.24).

Ao sermos libertos do cativeiro espiritual, só poderemos comer o Pão divino, a Palavra do Senhor, tal qual nos é entregue nas Escrituras. Rejeitemos qualquer pão fermentado pelo homem – filosofias religiosas, políticas e humanistas. Temos o Pão sem fermento  Jesus – com as vestes salpicadas de sangue: E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus (Ap 19.13)

Da próxima vez que participar da Santa Ceia, lembre-se de Cristo, que não Se envergonhou de nós, mas morreu para nos dar vida com abundância. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim, e eu, nele (Jo 6.56). Amém!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus da nossa santa comunhão! Não sabemos como agradecer pelo fato de nos teres dado o Teu Filho, a fim de nos tirar do cativeiro e nos tornar participantes do Seu próprio Corpo. Obrigado pela nossa salvação!

Cristo disse que, se comermos o Seu corpo e bebermos o Seu sangue, permaneceremos nEle e Ele em nós. Pai, desejamos isso. Como viver sem estar no Teu Filho, se Ele é o nosso Mediador?

Precisamos aprender acerca da vida que está no Salvador. Que nenhuma tentação nos tire da Tua presença! Oramos para que nos livres dos males e das inclinações da carne. Enche-nos da virtude do Teu Espírito. Abençoa-nos! 

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Sou da igreja da graça e tenho um pretendente que frequenta um grupo da igreja catolica chamado JUMAS.Ele tem um coração muito bom, mas sei que serve ao Deus que nao...

Você deve lutar pela certeza de salavação desse rapaz, para que ele tenha a vida mais abundante (Jo 10.10) e sirva ao único Deus vivo e ao único que leva ao Céu (Jo...

»VEJA MAIS