ongrace.com

> Mensagem de Hoje

27/06/2017 - PEDRO FEZ O QUE NINGUÉM CONSEGUIU

  • Envie por Email
  • Imprimir
E ele disse: Vem. E Pedro, descendo do barco, andou sobre as águas para ir ter com Jesus.  Mateus 14.29


Jesus nos ensinou que, antes de começarmos a construção de uma torre, devemos verificar se temos condições de terminar a obra. Se ela ficar inacabada, seremos escarnecidos. Quando Deus nos dá uma missão, já nos possibilitou realizá-la. No entanto, o poder divino precisará de material – a sua fé – para executar a obra. Essa convicção nos é concedida por ouvir, e o ouvir vem pela Palavra (Rm 10.17). Ela é a certeza das coisas que se esperam.

Em um impulso, Pedro perguntou se quem caminhava sobre o mar era mesmo Jesus. Depois, disse-lhe que, se fosse Ele, mandasse-o ir ao Seu encontro. O discípulo estava em dúvida. A sua fé era pequena, porém, se ele cresse, também andaria sobre as águas. Ele não mediu os custos daquele acontecimento sem igual e obedeceu ao sim do Mestre. Andou um pouco em cima das águas até reparar no vento e nas ondas. Então, teve medo e começou a afundar.

De início, ele ia bem, pois, confiando na palavra recebida, andava onde ninguém jamais havia passado. No entanto, ao olhar para as circunstâncias, desligou-se da voz de Jesus e sentiu que pereceria. Quantas pessoas têm feito coisa parecida após terem crido em Deus? Vindo as provações, um ataque do maligno, elas creem na volta da doença e retiram a determinação de que seriam curadas pela fé. Assim, o mal realmente retorna.

Será que a fé de muitos cresceria, caso Pedro não tivesse afundado? Reparando no exemplo deixado por quem andava junto ao Mestre continuamente, muita gente sequer ousa dar o primeiro passo. Ora, o que aumenta a nossa fé não é o bom exemplo bom de alguém, mas o entendimento que recebemos ao observarmos a divina Palavra. É preciso crescer na fé, no conhecimento de Deus e dos nossos direitos em Cristo para alegrá-Lo.

Jesus não teria permitido que Pedro fosse ao Seu encontro, se isso fosse impossível a quem crê. Da mesma forma, Ele não teria permitido você passar por uma crise, se a sua fé não tivesse condições de enfrentá-la e vencê-la. Porém, o poder divino precisa da nossa firmeza na Palavra para operar. Logo, precisamos estar em comunhão com o Pai, por meio da oração e do jejum, pois há castas de demônios que só saem por esses meios.

O discípulo fez o certo: clamou por socorro. Quem não tem conseguido vencer deve ser honesto. Quando o rei Asa viu que Zerá, o rei etíope, saíra contra ele com o dobro de soldados, percebeu que, se Deus não o ajudasse, Judá seria destruída. Então, Asa clamou ao Onipotente e obteve a resposta (2 Cr 14.9-12). Se você calculou mal e não conseguirá terminar a obra, clame por auxílio. O Todo-Poderoso o ouve e atende!

Quantos planos nasceram no coração do Senhor, mas deixaram de ir adiante, porque as pessoas repararam nas ameaças do diabo? A lição aprendida por Pedro deve ser captada por você: não observe as circunstâncias! O discípulo foi repreendido por duvidar. Entretanto, voltou ao barco com Aquele que fala aos ventos e ao mar, e eles lhe obedecem. Faça o mesmo!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Eterno Deus! Aprendemos com Pedro que é possível andar onde ninguém andou, mas não podemos nos deixar levar pela fascinação de fazer o impossível. Precisamos agir por fé sem olhar para as circunstâncias.

Quando reparamos no mal, perdemos o que Tu dizes. Temos de manter os olhos fixos em Jesus, o Teu Filho amado. É preciso andar na direção apontada, para seres glorificado e outros aprenderem a confiar em Ti.

A repreensão do apóstolo Pedro precisa servir de exemplo: jamais devemos nos desviar do Teu alvo. Deixar a torre inacabada é mostrar que não cremos em Ti. Os nossos atos precisam Te louvar. Amém!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

Missionario, a paz do Senhor Jesus Cristro. Eu fiz duas perguntas ao senhor e foram publicadas no site porque, uma foi feita no dia 15 de março a outra foi no dia 22 de...

Teria sido mais fácil você repetir as perguntas, pois não há como saber o que houve (infelizmente, todo sistema falha). Se a pergunta for muito pessoal ou envolver...

»VEJA MAIS