ongrace.com

> Mensagem de Hoje

04/01/2019 - TODOS NÓS SOMOS O TEU POVO

  • Envie por Email
  • Imprimir
Não te enfureças tanto, ó SENHOR, nem perpetuamente te lembres da iniquidade; eis, olha, nós te pedimos, todos nós somos o teu povo. Isaías 64.9


Adão decepcionou muito o Senhor. Deus, sendo perfeito, o havia feito com capacidade de cumprir uma missão e andar com Ele. No entanto, ao comer do fruto proibido, o primeiro homem agiu como se a Palavra do Altíssimo não tivesse importância para ele. Qualquer pecado ofende a santidade do Senhor. Ora, toda pessoa deveria ter como alvo honrar o Onipotente com suas atitudes e em seus caminhos, mas nisso Adão falhou feio.

Isaías pediu a Deus que não Se enfurecesse perpetuamente – durante o tempo da sua estada na Terra –, pois ficaria sem a Sua atenção enquanto vivesse. A salvação eterna é a maior bênção de todas; porém, se a fúria divina contra nós fosse permanente, só desfrutaríamos do Seu favor na eternidade. Certamente, fomos atendidos, porque essa oração do profeta foi dirigida pelo Espírito de Deus. Podemos ter todas as coisas!

Hoje, quem se converte se livra das transgressões cometidas. Quando uma mulher foi flagrada no ato do adultério, Jesus disse: Vai-te e não peques mais (Jo 8.11). O mesmo conselho é dado a todos os nascidos na família de Deus. No entanto, se voltarem a cair sem se arrepender, nem se acertar com a pessoa contra quem erraram, não serão tratados amorosamente, pois romperam o pacto da salvação.

Ao nos perdoar, o Altíssimo não Se lembra mais das nossas iniquidades e as lança no mar do esquecimento (Mq 7.19). Portanto, se você foi genuinamente salvo e, inclusive, recebeu o batismo no Espírito Santo, nunca aceite a falsa ideia de que Deus Se recordará dos seus erros passados. O diabo é quem o acusa dia e noite diante do Senhor, fazendo-o pensar nos atos dos tempos da ignorância (At 17.30). O nosso Pai é fiel!

O ato do perdão segue ao do convencimento do Espírito Santo no coração dos perdidos e dos salvos que erraram. Dizer a alguém: “Não admito seu erro ser perdoado” pode vir a condená-lo eternamente. Ora, sem arrependimento, não há perdão (Lc 17.3). Quem não se arrepende do mal praticado não pode ser perdoado. O ofensor deve ser repreendido pelo ofendido e, caso se arrependa, pode ser perdoado.

Os salvos são parte do povo de Deus, vivem nas mesmas condições e têm acesso a Ele. Entretanto, quem se ilude com o diabo confessa, com a boca cheia, não acreditar na existência do Criador. Essa pessoa jamais se dobrará diante dEle. Pobre infeliz! Na volta de Cristo, a revelação da verdade fará os desesperados se prostrarem e pedirem misericórdia, mas será tarde demais!

Por sermos da mesma raça e nascidos do mesmo modo, não podemos nos sentir melhores do que os outros. Quem não passar pela Porta estreita e pelo Caminho apertado terá a sua entrada no Reino dos Céus negada. Esforce-se, pois, embora você seja a pessoa mais rica do mundo, não terá salvação sem Jesus!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

 

 

Deus de paz e amor! A decepção com a queda de Adão foi grande para Ti. Por ter sido criado e ensinado por Ti, ele não deveria ter comido do fruto proibido. Mesmo assim, criaste um meio de redimir a humanidade da queda: pelo Teu Filho.

Isaías pediu que Tu não Te enfurecesses perpetuamente, porque ficaríamos sem Tua atenção. Ouviste a oração inspirada pelo Teu Espírito; então, hoje, podemos dar graças pela obra que nos recuperou e nos fez povo Teu. Agora, estamos em paz!

Não queremos voltar a cair em pecado, como Adão fez. Desejamos ficar firmes no pacto da salvação. O diabo até pode nos acusar diante de Ti, mas, sendo novas criaturas, resistiremos a ele e Te obedeceremos!

> Receba em seu e-mail

 

> Pedido de oração

Pedido de oração

> Missionário Responde

A Igreja Universal está usando um trecho do Eclesiastes para justificar o aborto. Gostaria de saber qual a sua posição sobre este tema, e que interpretação o senhor tem...

Não acredito que qualquer igreja evangélica possa justificar o aborto em nenhuma circunstância, muito menos usando a Palavra de Deus. Desconheço totalmente essa...

»VEJA MAIS