18/12/2019 - FELIZES OS QUE JÁ MORRERAM

Pelo que tenho por mais felizes os que já morreram, mais do que os que ainda vivem.    

Eclesiastes 4.2 – ARA

Quando as opressões campeiam livremente no meio da humanidade, e não há ninguém com autoridade para barrá-las, felizes são os que morreram, pois já se livraram de tais aflições. O que fazer se as pessoas de fé não atuam como deveriam? Hoje, com a derrota das trevas, quando Jesus destronou o rei da maldade, os servos do Senhor têm poder para libertar os oprimidos pelas forças malignas. A libertação está garantida!

Se o cristão se cala ou deixa de se consagrar para ser usado pelo Senhor, o diabo continuará a destruir a vida daqueles sem entendimento bíblico. A ordem do Mestre para nós é: “Vão por todo o mundo e libertem os que não têm conhecimento da Verdade”. O Evangelho é a Boa-Nova do que Jesus fez pelo homem na cruz do Calvário. Há muita gente para ser liberta em o Nome de Cristo!

Na verdade, ninguém precisa viver sob o jugo do diabo, porque Jesus, em Sua morte, desceu ao Inferno e destruiu o poder da morte – a natureza de Satanás. Mas, se as pessoas não ouvirem a pregação do Evangelho nem presenciarem a devida demonstração de poder – como o Mestre fazia –, elas não crerão. Sem os sinais, o que falamos a respeito da fé em Deus é como uma mensagem de qualquer religião.

Em João 6.2, está escrito que grandes multidões seguiam o Salvador, porque assistiam às ações dEle em favor dos enfermos. Da mesma maneira, elas nos seguirão quando virem o testemunho do Espírito Santo na operação de maravilhas. Elas darão crédito à Verdade, porque o que interessa é a confirmação divina. Diante dos prodígios que seguirão a nossa pregação, todos crerão!

Em certo sentido, dá para acompanhar o que disse o escritor do livro de Eclesiastes. Na verdade, ele foi usado por Deus no Antigo Testamento quando ninguém operava o poder do Senhor. No entanto, hoje, somos convocados a curar os doentes, libertar os oprimidos, dar vista aos cegos, fazer os paralíticos andarem e até ressuscitar mortos. Por que isso não ocorre? Provavelmente, quem não obedece a essa ordem não crê nEle!

Os que vivem hoje precisam conhecer o mistério oculto desde a fundação do mundo, revelado no dia em que Jesus começou o Seu ministério. Ele disse: Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também (Jo 13.15). Os nossos talentos têm de ser multiplicados, então precisamos cumprir essas palavras. Ao devolver a mesma quantidade, um servo foi chamado de mau e lançado nas trevas exteriores (Mt 25.26-30).

Jesus ensinou que o servo mau e negligente será enviado para onde haverá choro e ranger de dentes, e não na masmorra para pagar pelo que deixou de fazer. Que os salvos ponham em prática o que lhes foi ordenado; assim, não sofrerão o eterno prejuízo. Em vez de julgar se o castigo foi pesado demais, pense no valor que Deus dá a uma alma perdida.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares