08/03/2020 - O REPOUSO DAS NOSSAS OBRAS

Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras, como Deus das suas.

Hebreus 4.10

As obras que o Senhor nos tem dado a fazer são de grande importância para a realização do nosso ministério cristão. Elas são iguais as que Jesus recebeu para realizar em Seus dias na Terra. Tal empreitada deve ser feita com determinação e fé, sem jamais retroceder, não importa onde, quando e o custo dela. Temos de estar firmes e ir até o fim, conforme Deus ensina (Dn 12.13).

Precisamos nos empenhar em cumprir as orientações do Senhor, sabendo que elas nos garantirão recompensas infindáveis. Só esse fato seria bom para dizermos sim a Deus. Deixar de obedecer a Ele nunca foi bom. Mais cedo ou mais tarde, seremos chamados a responder pelo que fizemos ou deixamos de fazer. Os obedientes serão galardoados pelo próprio Salvador.

Jesus nos orientou a executar a nossa chamada, mesmo que tenhamos dito não no início. O nosso arrependimento será aceito. Mas haverá perdão para quem disse sim e, depois, não honrou sua palavra? Temos de trabalhar enquanto é dia, porque a noite vem, durante a qual ninguém pode trabalhar. Deixar para depois pode ser muito tarde. Agora, é tempo de colocarmos mãos à obra.

Cristo disse ao Pai que havia concluído a Sua missão (Jo 19.30). Agora, será que, algum dia, poderemos afirmar o mesmo? Bom seria que fizéssemos um exame dos nossos atos em relação às ordens do Pai, para não termos prejuízo no Dia do acerto de contas. Grandes vitórias só ocorrem depois de grandes batalhas. Nunca se esqueça de  que você vencerá, porque Deus irá à sua frente!

No caso do cego de nascença de João 9, o Salvador ensinou que aqueles olhos estavam assim, para que neles fosse feita a obra de Deus, enquanto era tempo. Dito isso, o Mestre cuspiu na terra, fez lodo e o esfregou nas vistas daquele cidadão, ordenando-lhe que fosse se lavar no tanque de Siloé. Então, após proceder assim, ele viu tudo distintamente bem. Isso é o que Deus quer que os Seus filhos façam. Aprendendo dEle, conseguiremos!

Para libertar um homem endemoninhado, Jesus, ao atravessar o mar da Galileia, enfrentou uma forte tempestade, como se o diabo tentasse impedi-Lo de libertar aquele sofredor. Porém, Cristo fez o que Se propôs (Mt 8.23-32). Não aceite as ameaças do rei da maldade. Seguindo as instruções do Senhor, você nunca se dará mal nem será impedido de realizar aquilo que foi idealizado por Ele!

Ao voltar para os Céus com a missão terminada, Jesus entrou no Seu repouso. Não devemos economizar recursos, tempo ou unção para também concluirmos a nossa tarefa. Então, um dia, estaremos em nosso descanso. Quem não fizer isso ficará decepcionado com o seu destino no Último Dia.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares