03/04/2020 - TRÊS ERROS CAPITAIS DOS ÍMPIOS

Porque o ímpio gloria-se do desejo da sua alma, bendiz ao avarento e blasfema do SENHOR.    

Salmo 10.3

Deve ser muito grande o número de pessoas na impiedade. Quando Deus fala com detalhes sobre as práticas delas, está abrindo nosso coração, para não vivermos em seu meio. O futuro do ímpio é a perdição eterna, mas isso o Senhor não quer para ninguém. O desejo dEle é que todos cheguem ao pleno conhecimento da verdade (1 Tm 2.4), voltem-se para Ele e sejam salvos; do contrário, estarão condenados pelos séculos dos séculos.

Jesus disse que, se os olhos forem maus, todo o corpo será tenebroso (Mt 6.23). Não é possível alguém viver longe de Deus e ter bons desejos. Sempre que encontrar uma pessoa que não vive plena e totalmente consagrada ao Senhor, fique longe dos conselhos dela, porque, certamente, ela não tem a unção divina para ajudar você. Quem não amar a Deus nunca terá nada de proveitoso para oferecer a alguém. Ora, de uma fonte amarga nunca sairá água doce (Tg 3.11).

O ímpio tem três defeitos principais. Primeiro: gloria-se do desejo do seu ser, o qual não está ligado em Deus. Nada há de bom naquele que rejeita a Palavra do Criador como o Pão para sua alma. Quem se recusa a se alimentar de Cristo, mesmo sendo bem-intencionado, jamais produzirá frutos dignos. Como esse indivíduo vive preso ao diabo e dominado pelas trevas, não tem condições de realizar algo de valor espiritual.

Segundo: bendiz o avarento. Este é dominado por um espírito imundo, que o faz querer juntar mais e mais, e nunca repartir com o necessitado. Ele jamais dedica seu tempo para ajudar os outros. Mesmo em caso de calamidade pública, aumenta os preços para se aproveitar da dor alheia. O mesquinho só vê cifrão diante dos seus olhos e vive para acumular riquezas, de modo lícito ou ilícito. Por fim, não tem Deus em sua vida!

Terceiro: blasfema do Senhor com os seus lábios e suas atitudes. O ímpio jamais pensa em socorrer a quem precisa, a não ser que possa ter um lucro maior. Há organizações de caridade que não passam de arapucas para o enriquecimento imundo dos seus dirigentes. É triste ver que muitas dessas instituições, espalhadas por toda parte com o nome de casa do bem, não passam de casa de defraudação do sentimento caridoso de muita gente.

A única maneira de acabarmos com a impiedade é pregarmos e praticarmos a piedade, o respeito pelas pessoas e pelos assuntos de Deus. Então, ao nos verem fazendo o bem, muitos se curvarão ante o Senhor. Com isso, diminuiremos o sofrimento daqueles que não serão roubados das ajudas enviadas pelos piedosos. Muitas vezes, estes confiam em mentirosos, que só fazem o que não presta. Deus há de nos ajudar na pregação do Evangelho!

Não podemos cruzar os braços em desespero, confessando que não há jeito de mudar o rumo do mundo. Ora, se não houvesse, Deus já teria acabado com tudo por aqui. Mas o fogo virá e queimará tudo na Terra, e não ficará pedra sobre pedra (2 Pe 3.7). Faça a sua parte e ore para o Altíssimo levantar servos que façam a boa parte, levando os ímpios a se converterem.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares