26/12/2020 - JESUS SE DEIXOU LEVAR

E levaram Jesus ao sumo sacerdote, e ajuntaram-se todos os principais dos sacerdotes, e os anciãos, e os escribas.

Marcos 14.53

Ninguém colocaria as mãos no Senhor, se Ele não permitisse que isso acontecesse. Afinal, falamos do Ser que criou todas as coisas e tem todo o poder. Então, como Ele não tem medo de nada, deixou-Se levar pelos pecadores. A Sua “permissão” ocorreu porque Ele teria de morrer por nós, ou jamais seríamos salvos. Foi isso que Jesus veio fazer na Terra e, certamente, não fracassou nessa missão.

Os fatos que sucederam ao Salvador quando O levaram era do conhecimento do Pai e teve Sua autorização. De igual modo, problemas e situações adversas que surgem não passam despercebidos aos olhos de Deus. Porém, para sermos aprovados, Ele permite esses “contratempos”. Assim, ao sairmos das provações, seremos mais fortes e bem preparados para outras batalhas. Nenhum mal nos sucederá (Sl 91.10)!

O preço pago por Cristo foi bem alto; afinal, temos um valor altíssimo para o Senhor, que nem sabemos quantificar. Ora, ninguém gasta muito em algo que vale pouco. Alguém jamais compraria uma bicicleta pelo preço de um carro, mas, se ela fosse de ouro, sim. Fomos feitos da mesma essência de Deus, por isso somos eternos e indestrutíveis. Acerte-se com o Altíssimo!

Judas Iscariotes aceitou uma quantia pequena para trair o Mestre, que o chamara para ser um dos Seus discípulos, preparando-o para a função mais nobre que um mortal pode ter na Terra. No entanto, como Judas, há outros que não se importam com o plano do Senhor para suas vidas e gritam por independência. Mais tarde, chegarão à conclusão a que Judas chegou: as 30 moedas de prata foram poucas diante do mal que fez!

Quando Cristo foi conduzido ao sumo sacerdote, ajuntaram-se a ele todos os principais dos sacerdotes, escribas e anciãos do povo. Isso também é visto quando alguém renuncia aos propósitos do Senhor e resolve abandoná-Lo, insurgindo-se contra a verdadeira sabedoria: Busca seu próprio desejo aquele que se separa; ele insurge-se contra a verdadeira sabedoria (Pv 18.1). Pobres réus do Juízo!

Judas considerou que 30 moedas eram suficientes para lhe dar felicidade, mas, ao ver o Mestre nas mãos dos pecadores, sendo esbofeteado e cuspido, caiu em si e, atirando as moedas ao templo, fez pior do que antes: foi se enforcar. Por que ele não pediu perdão a Quem podia perdoá-lo? Ora, muitos insistem em continuar no erro, em vez de ir ao justo Juiz e pedir clemência. Não tome a decisão de tolo, mas achegue-se a Deus agora!

Assim diz a Palavra: Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres (Ap 2.5). O seu treinamento ainda não terminou, e, se você tem caído, isso não é bom. Acerte-se com o Senhor e volte à comunhão com Ele!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares