03/04/2021 - O INCRÍVEL DESVIO DE ISRAEL

Porquanto deixaram ao Senhor e serviram a Baal e a Astarote. 

Juízes 2.13

O improvável ocorreu: Israel largou o Senhor e passou a idolatrar Baal e Astarote, deuses criados pelo homem que o “ajudavam” na fertilidade e na área sexual. Ora, o Senhor é o único Deus e cuida em todos os sentidos dos que confiam nEle (Sl 9.10). Já os “deuses” inventam vários desvios para os incautos caírem nas teias da mentira e do Inferno (Sl 115.4-8). Nem dá para acreditar que isso aconteceu com Israel!

O diabo conseguiu infiltrar-se no meio do povo santo, e todas as advertências do Senhor para os israelitas foram desprezadas. Eles realizaram os mais sujos cultos e se entregaram à adoração profana a Baal. Nos parques, eram feitos encontros “espirituais”, como as festas ao deus Baco, de onde se originou a palavra bacanal. As orgias eram para oferecer às pessoas a oportunidade de continuarem perdidas.

A diferença entre o culto a Jeová, que os escolhidos do Senhor foram ensinados a praticar, e a Baal é grande. Jeová é o Deus da santidade, e Baal, o deus da promiscuidade. Quando um homem se sentia culpado por ter desagradado a alguma divindade, era orientado a pegar uma mulher e levá-la para debaixo de uma árvore a fim de ter uma conjunção carnal e, então, ser perdoado. Ele a tinha com consentimento ou à força, e isso agradava aos mais degenerados da sociedade (Is 57.5; Jr 2.20; 3.6). Vigie e ore!

Acabe subiu ao trono de Samaria e instituiu o culto a Baal, cujo templo tinha, na sua entrada, a figura do órgão genital masculino. Em pouco tempo, Baal havia conquistado muita gente para a sua doutrina mentirosa. Certamente, a consequência pelo grave erro viria, mas quem só pensava na vida aqui na Terra não se importava com isso. Quanto à vida eterna, eles falavam que resolveriam depois. Quanta loucura praticavam! Misericórdia!

Na entrada do templo de Astarote, ou Aserá, havia a figura de um órgão feminino. Em diversas partes do Oriente Médio, esse culto foi bem aceito, pois o perdido não se interessa em saber se vai para o Céu, e sim se pode satisfazer seus sujos instintos. No entanto, haverá um dia de acerto de contas, e quem se deixar seduzir por qualquer impureza marchará em direção ao lago que arderá com fogo e enxofre para sempre (1 Co 6.9,10). Vigie e ore!

Uma das razões do culto a Baal ter se disseminado com rapidez foi o seguinte ensinamento: a pessoa era isenta de culpa pelas suas ações naqueles encontros. Logo, muitos se deixavam levar pela mentira e pecavam descaradamente. A Palavra declara: Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará (Gl 6.7). No último dia, haverá desespero com a sentença do suplício eterno!

No entanto, com Jeová, a situação era oposta. O certo era arrepender-se do pecado e confessá-lo para que fosse coberto. Agora, é impossível alguém se dizer enganado, pois, com a vitória de Jesus sobre o diabo, tornou-se fácil sair da vida de iniquidade e ingressar no Reino de Deus (Ef 2.1-6). É bom ver como você anda! No Juízo Final, não haverá amor, perdão ou misericórdia. Todos ouvirão a sentença. Hoje, Deus o ama e lhe perdoa! 

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares