19/09/2021 - NECESSITADO E AFLITO

Eu, porém, estou aflito e necessitado; apressa-te por mim, ó Deus; tu és o meu auxílio e o meu libertador; Senhor, não te detenhas! 

Salmo 70.5

Quem diria que o grande herói de Israel, invencível nas batalhas, também estava aflito e necessitado como nós estamos muitas vezes? Ele era como qualquer pessoa, por isso sofria os ataques do inimigo. Nunca se considere abandonado por Deus. Por mais dura que seja a prova, Ele estará ao seu lado para ajudá-lo a não cair no conto do sujo tentador (Rm 8.31-39). O Senhor é fiel em todos os momentos!

Enquanto vivermos no mundo, teremos aflições (Jo 16.33). Não importa quem somos e o que fazemos de bom ou não; elas virão sobre todos indistintamente. Porém, os que se dão a fazer o bem conseguem a ajuda divina nas suas tentações. Não temos de temer ou nos desesperar quando passamos por verdadeiros testes de fidelidade, porque o Senhor nos assiste totalmente e nos livra das astutas ciladas do diabo (Ef 6.11). Somos vencedores! 

Quanto às tentações, quando estiver passando por elas, lembre-se do que Deus fala em Sua Palavra: Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar (1 Co 10.13). Portanto, você jamais será responsável por essa obra maligna. Quando ela surgir, Deus lhe dará o escape.

Davi usou a sabedoria divina e pediu que o Senhor Se apressasse. O salmista viu isso em José, o filho de Jacó, que foi vendido como escravo, e sentiu que esse fato aconteceu, porque Deus já estava preparando-o para cumprir Seu propósito. Da mesma forma, ocorre conosco: quando a revelação do Pai chega a nós, Ele quer que ajamos em seguida. Não foi o que Jesus disse a Judas Iscariotes (Jo 13.27)? Não é pecado pedir que Deus Se apresse!

Davi confessou que o Altíssimo era o seu Auxílio e Libertador. A Palavra fala que devemos lembrá-Lo das Suas promessas: Procura lembrar-me; entremos em juízo juntamente; apresenta as tuas razões, para que te possa justificar (Is 43.26). Quando fazemos isso, reforçamos a ideia em nós mesmos, pois Ele jamais Se esquece de Suas palavras. Ao trazê-las à memória, a sua fé cresce, e você alcança a bênção.

Josafá orou confiantemente sobre a Palavra enviada pelo profeta Jaaziel: E disse: Dai ouvidos todo o Judá, e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Josafá. Assim o Senhor vos diz: Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão, pois a peleja não é vossa, senão de Deus (2 Cr 20.15). A seguir, ele fez o que ninguém faria: diante do inimigo não lutou, mas louvou a Deus, e Ele fez a obra (v. 20-27).

Por fim, Davi encerra essa oração vitoriosa, pedindo ao Senhor que não Se detivesse por nada, visto que a sua necessidade era urgente. Agora, você sabe que há cura para sua angústia e a provisão para sua necessidade. Então, convido-o a orar, lembrando o Senhor de Suas promessas e pedindo a Ele que não Se detenha, mas venha depressa ajudá-lo a sair do seu sofrimento. Creia!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares