07/11/2021 - APÓS A LIBERTAÇÃO

Deus o tirou do Egito; as suas forças são como as do unicórnio; consumirá as nações, seus inimigos, e quebrará seus ossos, e com as suas setas os atravessará. 

Números 24.8

O Senhor consolou os israelitas dizendo que as forças deles eram como as do unicórnio (em outras versões, boi ou touro selvagem). Ora, o Criador sabe o que colocou no interior de cada pessoa e do grupo do qual ela faz parte. Somos o povo de Deus, por isso jamais podemos nos subestimar, confessando que o diabo é maior ou mais forte do que nós. Se Deus permitiu que alguém se tornasse inimigo do Seu povo, não devemos nos render a ele. Fomos entretecidos como esse animal mitológico. Ore e creia!

Os hebreus foram tirados do Egito, cujo povo era militarmente bem superior. Porém, Faraó não sabia que eles tinham a unção do Alto, capaz de enfraquecer o rei do Egito, a fim de permitir a saída do povo de Deus daquele país. Isso só ocorreu pela sabedoria divina. Nenhuma alma dos filhos de Jacó se perdeu, mas, do lado dos egípcios, morreram o primogênito de cada família e, depois, Faraó e seu exército (Êx 12.1-10, 29-36; 14.15-30).

Da mesma forma, nenhum cristão perdeu a vida na luta travada por Jesus contra o diabo. Na ocasião, o Salvador infligiu ao maligno a grande derrota, despindo tanto ele como seus demônios do poder roubado de Adão (Cl 2.15 – ARA). Eles não acreditavam no que acontecia. Cristo enfrentou sozinho o Inferno e venceu as hostes do mal, deixando-as em completa miséria. O Senhor tirou deles a autoridade usurpada quando enganaram os nossos primeiros pais. Deus é fiel!

Hoje, a nossa sorte é diferente daquela herdada pelo homem ao pecar. A queda o havia feito prisioneiro do pior cativeiro – o espiritual. A nossa força é bem maior do que a de Satanás, porque ela vem do próprio Todo-Poderoso. Não há como o cristão perder alguma batalha para o maligno; basta usar o poder que lhe foi conferido ao receber o batismo no Espírito Santo (At 1.8). Somos fortalecidos pelo Onipotente!

O povo de Deus consumirá as legiões de demônios, simbolizadas pelas nações que atacavam o povo santo. Os demônios são nossos inimigos eternos, pois se ressentem da nossa posição de filhos de Deus. Toda vez que eles investirem contra a nossa vida, logo cairão, porque a capacidade dada a nós pelo Senhor é suficientemente maior do que a deles. As estruturas dos nossos adversários foram quebradas. Não há a mínima chance de se lançarem contra nós e saírem vencedores!

Pelo fato de contarmos com a ajuda do Altíssimo, devemos ir à luta certos de que a unção divina sobre nós é suficiente para nos dar a vitória e envergonhar o inimigo. Portanto, não importa a luta que você tenha de travar; vá confiante, pois Deus nunca o abandonará (Sl 144.1). A nós foi destinado o Reino; logo, nada do que o inimigo disser ou mostrar nos aterrorizará. Somos mais fortes em Cristo Jesus!

Jamais entre na peleja com medo; do contrário, não será aceito no exército celestial: E continuarão os oficiais a falar ao povo, dizendo: Qual é o homem medroso e de coração tímido? Vá e torne-se à sua casa, para que o coração de seus irmãos se não derreta como o seu coração (Dt 20.8). Deus já lhe deu as flechas para atravessar o inimigo. Confesse a Palavra e vença!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares