24/05/2022 - O DESTINO DOS REIS REBELDES

Que feriu muitas nações e deu morte a poderosos reis.

Salmo 135.10

Na caminhada para Canaã, a incredulidade dos israelitas impediu o Senhor de lhes dar a Terra da Promessa em paz. Se tivessem atendido à ordem divina, nenhum dos seus filhos teria morrido, bem como nenhum dos povos que habitavam aquela região lhes resistiria. Deus é perfeito em tudo o que fala e faz, e as Suas obras são feitas em justiça. Durante séculos, aqueles povos se recusaram a obedecer ao Senhor, por isso Ele concedeu a terra deles aos filhos de Israel (Dt 18.9-13).

Como criaram a figura dos espias, e estes voltaram com o relatório negativo, o Todo-Poderoso os conduziu pelo deserto ao longo de 40 anos, preparando-os para o pior: a guerra (Dt 19.19-40). Não teria havido batalha nem mortes entre eles, se tivessem ouvido o Comandante Supremo. Da mesma maneira, hoje, o povo de Deus pode ser poupado de calamidades, mortes e outros sofrimentos, conforme diz a Bíblia: Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda (Sl 91.10).

O Altíssimo ensina as pessoas a viver sem dar ao maligno a chance de investir contra elas com o intuito de fazê-las cair em pecado, porém não querem obedecer ao Senhor. Jesus advertiu: Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! (Mt 23.37).

Quando as pessoas ouvem a Palavra, tudo muda para melhor, mas sempre há quem queira permanecer no erro e, com isso, convence outros da família a também continuarem como estão. Tempos depois, reclamam da sorte, pois todo tipo de infortúnio lhes acontece. Ao procurarem o Senhor de novo, Ele Se mostra Amigo e Pai, mas será necessário que se arrependam. Assim, terão as portas abertas para receber aquilo de que necessitam.

Moisés pediu a Seom, rei de Hesbom, permissão para passar pelo seu território, e até pagaria pela água e comida que o gado e os israelitas consumissem. Como resposta, o rei foi com o exército para destruir Israel (Dt 2.26-36). Pelo fato de o povo de Israel não ter preparo bélico, aquele monarca estava convicto de que seria muito fácil destruí-los. Porém, ao ver a maldade de Seom, o Senhor ordenou a Moisés que o enfrentasse e, assim, o rei e o seu povo morreram, e a terra foi tomada. Confie!

Ogue, rei de Basã, também recebeu um pedido humilde de permissão feito por Moisés, mas a sua resposta foi idêntica à de Seom (Dt 3.1-11). Ogue preparou seu exército e investiu contra os israelitas, mas o Altíssimo ordenou que Moisés lutasse contra ele. Ogue perdeu a guerra, e seu país fugiu para os amonitas. Ele era um gigante cuja cama media 4m de comprimento. Ninguém é páreo para o povo que conhece o seu Deus. Creia!

Depois, outros reis morreram e tiveram o povo extinto por resistirem a Deus. Quem agir com rebeldia concluirá depois que tomou a decisão errada. O Senhor jamais perdeu uma só batalha, mas os rebeldes acham que podem vencê-Lo. Quanta ingenuidade! Como a Sua criação, separada dEle pelo pecado de Adão, poderia vencê-Lo? Esta é a garantia de que o nosso futuro será lindo: hoje, não temos de guerrear contra a carne ou o sangue, e sim contra os principados do Inferno! (Ef 6.12).

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares