28/05/2022 - ADVERTÊNCIA AOS IDÓLATRAS

Semelhantes a eles se tornem os que os fazem, e todos os que confiam neles.

Salmo 135.18

Na Bíblia, há advertências aos que fabricam, compram, vendem ou alugam ídolos ou algum outro objeto que rouba o culto ao Senhor (Êx 20.4-6). Deus fez tal proibição, porque o que está por trás desse tipo de veneração leva o idólatra ao diabo. Esse era o problema de Ur dos Caldeus, terra onde Abraão vivia e o fez procurar o Senhor e achá-Lo. Assim, Abraão rompeu com os laços da idolatria e feitiçaria. Aleluia!

Por que o homem acha melhor colocar sua fé em uma peça de arte, ou sem arte, que alguém diz ter a virtude para curar ou ajudar, se somente o Senhor é capaz de resolver os problemas? Quem procura esse tipo de “ajuda”, pensando chegar mais perto de Deus, na verdade, distancia-se dEle. Alguém pode sugerir que o Altíssimo não quer concorrência, como se ganhasse algo com a bênção solicitada. A idolatria complica, não resolve nada.

A pessoa que precisa de auxílio espiritual não deve buscar as fontes místicas, pois o maligno comanda qualquer ritual antibíblico (Dt 18.9-14). Ora, sabendo da malignidade de ter e adorar ídolos, o Senhor nos exorta a fugir deles, encontrando nEle a solução para os nossos dilemas. Por isso, jamais ceda às mentiras de Satanás. Por ser o destruidor, o inimigo nunca irá ajudar você. Havendo idolatria, o adversário está presente para fazer mal (1 Co 10.19-22).

Quem possui objetos de feitiçaria ou idolatria, mesmo que os tenha ganhado e se esquecido deles, precisa dar fim a eles logo, pois só causam prejuízo. Por certo, a pessoa tem sentido reflexos negativos produzidos por esses lixos. Em muitos lugares, já vi muitos ficarem livres de diversos infortúnios. Se encontrar essas coisas, livre-se delas. Quando a causa é desfeita, o mal não tem onde se apoiar e logo parte. 

As Escrituras citam uma maldição que acompanha quem desafia o Senhor nesse sentido. Depois da vingança dos filhos de Jacó pelo abuso sofrido por Diná, irmã deles, o Altíssimo disse ao patriarca: Depois, disse Deus a Jacó: Levanta-te, sobe a Betel e habita ali; faze ali um altar ao Deus que te apareceu quando fugiste diante da face de Esaú, teu irmão. Então, disse Jacó à sua família e a todos os que com ele estavam: Tirai os deuses estranhos que há no meio de vós, e purificai-vos, e mudai as vossas vestes (Gn 35.1,2).

Até então, havia entre eles ídolos, que de nada valiam. Ficou provado por que não foram protegidos na ocasião da desonra feita pelo filho de Siquém. Existem pessoas que só verão o perigo depois que a casa cair. Deus fala claramente: Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos dos homens. Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não veem; têm ouvidos, mas não ouvem; nariz têm, mas não cheiram. Têm mãos, mas não apalpam; têm pés, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta (Sl 115.4-7)

Jacó viu a razão de sua família ser desrespeitada no caso de Diná, abusada pelo filho do maioral da terra. Não crie ídolos no coração, considerando-se um homem de Deus. O Pai celestial é o Responsável pelas bênçãos que lhe foram dadas segundo a misericórdia e o amor divinos. Louve o Senhor pelos feitos dEle e não se comprometa com as trevas, possuindo e adorando o que é desprovido de virtude. Isso só serve de ímã para atrair as forças do reino maligno. Ore!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares