11/07/2022 - A VOLTA DO CATIVEIRO

Então, o SENHOR, teu Deus, te fará voltar do teu cativeiro, e se apiedará de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o SENHOR, teu Deus.

Deuteronômio 30.3

O ocorrido com hebreus no Egito, quando se tornaram cativos debaixo do chicote de Faraó, foi como uma mensagem à humanidade. O homem se tornou escravo das forças infernais, porque, conscientemente, Adão desobedeceu à ordem divina: não comer do fruto da árvore da ciência do bem e do mal (Gn 2.17). Os israelitas deixaram de servir a Deus e, em consequência, o diabo os levou à escravidão. Isso ocorre com quem se afasta do Senhor.

As novas gerações dos filhos de Jacó nascidas na terra de Cam se afastaram aos poucos do Altíssimo e logo se viram nas mãos do Faraó, que vislumbrou neles mão de obra barata e preciosa. Quando se deram conta do erro cometido, já serviam, sem direito algum, ao potentado daquele país. Como os escolhidos chegaram a esse ponto? Bem, hoje muitos foram salvos, mas estão nas mãos do diabo.

Tempos depois fora do Egito, os israelitas se dividiram em dois grupos e, com isso, afastaram-se da Palavra de Deus, entregando-se a todo tipo de pecado. Eles chegaram a cultuar outros deuses, invocando as trevas e oferecendo seus filhinhos em sacrifícios condenados pelo Senhor. Logo veio Salmaneser, rei da Assíria, e fez cativo o povo de Samaria (2 Rs 18.9). Um pouco mais tarde, Nabucodonosor levou Judá para a Babilônia (2 Cr 36.6). Completa derrota!

Porém, quase dois mil anos antes, Moisés profetizou que eles não ficariam para sempre na Babilônia, porque o próprio Deus os faria voltar do cativeiro. Isaías profetizou até o nome do rei que permitiria esse retorno: Quem diz de Ciro: É meu pastor e cumprirá tudo o que me apraz; dizendo também a Jerusalém: Sê edificada; e ao templo: Funda-te (Is 44.28). Nenhuma das promessas de Deus jamais falhou nem falhará!

Deus Se apiedou dos Seus filhos e os conduziu à Sua casa. Essa profecia vale para os nossos familiares. Ao aceitarmos Jesus como Salvador, o manto da salvação e piedade também foi estendido sobre os nossos: E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa (At 16.31). Quem se converteu deve reivindicar que a sua família chegue ao arrependimento e à consequente salvação. Não deixe os seus se perderem! Reaja!

A promessa divina era dirigida a Abraão, Isaque e Jacó e, hoje, destina-se aos salvos em Cristo. O Senhor diz que os ajuntará dentre as nações, mas, se não houver quem creia nEle e reivindique as Suas bênçãos, nada sucederá. O cristão precisa se colocar na brecha entre seus familiares e Deus para fazer a ligação com o Pai em favor deles. Triste será vê-los sendo enviados ao lago de enxofre e fogo. Lembre-se das palavras de Paulo a Timóteo: Mas, se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que o infiel (1 Tm 5.8). Cuide-se!

Falta tão pouco para Deus arrebentar as correntes infernais que mantêm os seus familiares nas mãos do diabo. Por que deixá-los perecer, sabendo que serão lançados nas trevas? Ora, as pessoas piores do que os infiéis também irão para a perdição eterna. Seja sábio e reivindique a salvação dos seus!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares