16/07/2009 - NÃO MINTA EM NENHUMA SITUAÇÃO

“E disseram-lhe: Assim diz Ezequias: Este dia é dia de angústia, e de vitupérios, e de blasfêmias, porque chegados são os filhos ao parto, e força não há para os dar à luz” (Isaías 37.3).

Muitos cristãos são ensinados a mentir e, diante de uma situação difícil, dirigem-se a um homem de Deus e tentam transmitir-lhe uma confiança que não possuem, ocultando-lhe alguns fatos. Porém, a Bíblia nos ensina que nunca devemos mentir para o representante do Senhor. A nossa fé deve ser sempre firme, e não podemos dizer nada que não seja verdadeiro, afinal, o homem de Deus tem de concordar conosco, e, se ele estiver sendo enganado, o Espírito de Deus poderá não usá-lo como gostaríamos.

Infelizmente, alguns pregadores do Evangelho ensinam que os servos do Senhor devem desconsiderar as ameaças de Satanás. Então, certas pessoas podem estar sofrendo de dor, mas, se você perguntar como estão, dirão que se sentem bem. Elas aprenderam que, caso falem do que estão passando, darão forças ao maligno. Isso é um engano. O que fortalece o diabo é o erro, a mentira e, consequentemente, o pecado.

Dizer ao homem de Deus que tudo vai bem, quando, na realidade, há problemas, não é bom, pois da maneira como ouvimos julgamos. Caso alguém venha a mim e me esconda um fato, posso até ter sentido que há alguma coisa errada com ele, mas, se lhe pergunto e ele diz que tudo está bem e só quer uma oração, posso ser levado a pensar que errei no que pensei ter sido uma revelação e, então, orar usando pouca fé ou pouca autoridade.

Não devemos mentir para ninguém, tampouco para estas três pessoas: Deus, o médico e o pastor. Se você estiver intercedendo por algo e ocultar do Senhor um pecado, sua comunhão acabará naquele momento, porque o Altíssimo, em Sua onisciência, sabe de tudo e vê que você não está sendo autêntico. Ele diz que dois não andarão juntos, se não houver mútuo acordo (Amós 3.3). Caso minta para o médico, você irá levá-lo a fazer um diagnóstico errado e a prescrever um remédio inadequado. O pastor, por sua vez, não terá como agir – nem orar – em favor de quem o engana. Por isso, seja sempre sincero; afinal, falar a verdade não anula o poder da oração de um justo, ao contrário, intensifica-o (Tiago 5.16).

Uma obra, para ser bem-sucedida, requer que os que nela trabalham estejam em concordância. Mas, atenção: não pode haver acordo quando há engano. Então, com mentiras, o homem não conseguirá nada de Deus. Por outro lado, se disser a verdade, manifestará a justiça.

Foi exatamente isso o que o rei Ezequias fez: ele não foi ao profeta Isaías pedir uma simples “oraçãozinha”, mas enviou-lhe uma comissão de alto nível – o mordomo Eliaquim, o escrivão Sebna e os anciãos dos sacerdotes – para lhe falar a verdade acerca da ameaça que o povo de Judá havia sofrido. E os três homens voltaram com a promessa de que Deus concederia a vitória a Seus filhos.

Se você também agir desse modo, declarar apenas a verdade, diante de qualquer situação, será vitorioso. Creia no Senhor, pois Ele cumpre o que promete!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares