27/08/2009 - SITUAÇÃO DE MELANCOLIA

“Já não vemos os nossos sinais, já não há profeta; nem há entre nós alguém que saiba até quando isto durará” (Salmo 74.9).

Se dermos testemunho da verdade, obteremos a restauração que só provém do Senhor e, assim, viveremos no mais alto nível. Por outro lado, se abandonarmos os preceitos divinos, viveremos em completa derrota.

Nos tempos bíblicos, os israelitas experimentaram dias sombrios por terem deixado o Senhor. Hoje, o mesmo acontece com muitos cristãos. Há quem pense que basta ser membro de determinada igreja, dizimista e ofertante, para que tudo funcione às mil maravilhas. Mas a verdade é que, independentemente das obras que realize na casa do Senhor, se ele não guardar os mandamentos, não será amado pelo Pai (João 14.21). Quem, por exemplo, não confessa os seus pecados nem deixa de praticá-los não alcança misericórdia divina (Provérbios 28.13).

Triste é o dia em que o Pai desiste de falar com quem endurece a cerviz e não se volta para Ele, pois a Bíblia declara que o Espírito de Deus não contenderá para sempre com o homem (Gênesis 6.3). Inicialmente, Ele até o adverte e faz com que sua consciência o incomode, a fim de que o homem reconheça seu erro. Mas, se ele não der a mínima atenção à direção divina, o Senhor deixará de incomodá-lo.

Há muitos que estão vivendo miseravelmente no pecado e, mesmo assim, não se importam com mais nada. Alguns até acham que o que sentiam era um tipo de tabu, mas, agora, estão tratando de aproveitar a vida e, ao mesmo tempo, tentar servir a Deus.

No passado, houve um tempo em que o povo do Senhor não recebia mais sinais da parte dEle. Então, como as operações divinas haviam cessado, os profetas já não profetizavam, e o Altíssimo não Se manifestava mais por meio de visões. Israel estava entregue nas mãos do inimigo, e o desânimo havia tomado conta de todos, de tal forma que ninguém sabia quando tudo isso chegaria ao fim.

Assim como os israelitas só possuíam uma forma religiosa, mas, na realidade, não experimentavam nenhuma atuação do poder de Deus, hoje, muitos também se encontram nessa situação, não é verdade? Se você é um deles, saiba que o quadro só mudará se decidir buscar o Altíssimo. No início, será preciso esforçar-se, orar, jejuar, ler a Bíblia e confessar todos os pecados, além de se acertar com a pessoa contra quem errou. Enquanto você se calar, Deus nada poderá fazer, pois a Palavra declara que só quando o pecado é confessado – abandonado –, o perdão é encontrado (Salmo 32.3-5).

A nossa vida tem de ser um testemunho vivo da verdade, independentemente do preço que temos de pagar. Se tivermos coragem para cometer um pecado, também deveremos ter coragem de confessá-lo. Enquanto isso não é feito, o laço que o diabo usou para nos aprisionar não é quebrado.

A vida abundante trazida por Jesus não é algo mágico, mas assegurado a quem tão-somente assume a Palavra do Senhor. Ao agirmos desse modo, nós nos livramos dos laços infernais e conseguimos fazer a vontade do Pai, que é vivermos no mais alto nível!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares