22/01/2010 - A CASA DOS JUSTOS

A CASA DOS JUSTOS

“Transtornados serão os ímpios e não serão mais, mas a casa dos justos permanecerá” (Provérbios 12.7).

A pior coisa que pode acontecer a qualquer um dos filhos do Senhor é não dar a devida atenção à Sua Palavra. Quem age assim ganha o título de ímpio. Toda a Palavra que Deus enviar ao seu coração é o melhor para sua vida, pois é como uma “injeção” da “vitamina” certa no sangue de alguém que está moribundo por falta dela. Respeitar o que o Altíssimo decide para a nossa vida nos traz enormes benefícios. Por ser Pai, Ele vê aquilo de que mais necessitamos e, então, envia Sua Palavra para nos ajudar naquela situação.

A condenação dos ímpios será grande. Primeiro, eles serão transtornados. Seus projetos não se realizarão, seus planos serão frustrados, e não haverá um deles que permanecerá de pé (Jó 8.13-15). Os dias passarão, e eles não conseguirão o que desejam; semearão, mas não colherão; orarão, porém a resposta nunca chegará; estenderão as mãos, mas não haverá socorro para eles. Definitivamente, ser ímpio é semear ventos para colher adversidades (Oseias 8.7).

A condenação deles não termina com a promessa de que desaparecerão, pois, além disso, irão para o suplício eterno. Quem seguir um ímpio verá que sua decisão foi a pior possível. O seguidor de quem não respeita a Palavra de Deus compartilha com o pecado desse infeliz. Não há nada mais triste do que desrespeitar o que proferiu os lábios de quem é Onisciente. Meu irmão, jamais deixe o demônio da impiedade dirigir suas decisões. Seja obediente a Deus até a morte.

Quem decidir ser praticante da Verdade, obediente aos mandamentos do Altíssimo e cumpridor das obrigações divinas terá um lindo futuro. Ele será amado pelo Pai e por Jesus (João 14.21) e terá a oportunidade de ser guiado em todas as suas resoluções. Os planos e projetos do justo serão confirmados, e ele será uma bênção para a sociedade, para si e os seus. A casa do justo permanecerá, e sua habitação em Cristo jamais será removida, mas a cada dia será fortalecida.

Nos tempos bíblicos, os que decidiram fazer a vontade divina foram bem-sucedidos. Eles foram ajudados em tempos de calamidade, suas orações foram respondidas, e tudo de bom lhes aconteceu. Isaque semeou e colheu cem vezes mais (Gênesis 26.12), o que lhe deu um retorno de dez mil por cento. Onde o justo coloca as mãos, a bênção aparece. Assim sucedeu com José do Egito (Gênesis 39.1-6) e acontecerá com qualquer outro praticante da Verdade.

Os ímpios somente são lembrados como exemplo de pessoas mal-sucedidas, entretanto, os justos dão frutos mesmo depois da sua partida. Estes serão lembrados com saudades, e as suas recompensas estarão nas mãos do Senhor Jesus, o qual irá entregá-las no último dia. Decida fazer parte desse grupo abençoado!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares