11/04/2010 - SIGA A DIREÇÃO DIVINA

SIGA A DIREÇÃO DIVINA

“E sucedeu que, perseverando ela em orar perante o SENHOR, Eli fez atenção à sua boca” (1 Samuel 1.12).

Ana foi uma serva de Deus que, por não conseguir ser mãe, decidiu buscar o Altíssimo, crendo que Ele ouviria sua petição e daria a ela a maternidade tão desejada. Então, ela foi ao templo e abriu seu coração de tal modo que, observada pelo sacerdote Eli, foi tomada por embriagada. Tudo o que aconteceu até aquele momento não foi por acaso. Meu irmão, quem decide buscar a presença do Senhor para a solução de algum problema deve esperar que Ele o guie. Mas que fique claro: por ser sábio, Deus dirigirá os passos do suplicante até que ele seja vitorioso, e nenhum evento passará despercebido diante Ele.

Para alcançar uma graça divina, é necessário o homem buscar o Senhor até que a certeza venha ao seu coração. Agindo assim, muita coisa boa ocorrerá, pois ele está debaixo da supervisão do Altíssimo, o qual irá orientá-lo sobre o que o impede de ter respondida afirmativamente a sua petição e o que ele precisa fazer para que não tenha mais impedimentos em seu caminho. Em alguns casos, ele tem de se acertar com Deus por meio da confissão e do abandono de pecados, tomando uma posição firme na fé.

Meu irmão, não se deve entrar em batalha espiritual com o coração dividido. Ana estava certa de que o Senhor era poderoso para curá-la da esterilidade. A Bíblia, por sinal, ensina que quem se aproxima do Pai não só precisa crer em todo o Seu poder para resolver qualquer problema, mas também confiar que Ele deseja fazê-lo, e esse é o momento de Deus agir.

Decidida a tirar de si a esterilidade – a qual, na época, era considerada motivo de vergonha –, Ana foi à casa de Deus. Para ela, não importava o que alguém poderia pensar; tão somente fez o que a sua fé lhe dizia. Como o sacerdote Eli não estava em espírito, não entendeu o que se passava no coração daquela mulher e, olhando para o natural, achou que ela estava embriagada. Mas era necessário que ele a visse orar a Deus daquele modo.

O que sucedeu com ela não foi mero acaso – nem conosco há acasos ou coincidências quando nos deixamos guiar pelo Santo Espírito. A fé nos ensina até os gestos que devemos usar. Por outro lado, o inimigo se esforça para que haja impaciência ou desistência de nossa parte. O fato é que, para quem confia no Senhor, basta orar uma vez e, depois, vigiar na oração com ações de graças. Já quem não age dessa forma e não segue as divinas instruções nada recebe do Alto.

O Senhor é Pai e, por isso, atende a quem vai à Sua presença em busca da solução para seus males. Por isso, meu irmão, é importante acreditar que Ele levará você a realizar o seu pedido. Então, em qualquer situação, mesmo na mais desagradável, observe que a mão divina estará agindo. Às vezes, o Altíssimo até permite que o diabo se mostre “vencedor” para que o filho de Deus seja mais determinado e não fique sem a bênção.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares