14/05/2010 - A PALAVRA DO SENHOR ONTEM E HOJE

“Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel” (Provérbios 1.1).

Em todas as gerações, o Senhor tem revelado Sua Palavra. A inspiração divina continua a mesma e é inesgotável, pois a Palavra de Deus é infinita. A diferença entre o que se aprende hoje e o que foi registrado na Bíblia Sagrada reside no fato de que aquilo que nos é revelado atualmente, diferentemente do que está na Bíblia, não tem o poder de criar uma doutrina. Por outro lado, entretanto, as atuais revelações igualam-se aos registros bíblicos por serem explicações do que está escrito e, portanto, por ratificarem as Escrituras.

Podemos crer que o Senhor continuará a revelar Sua vontade, e fará isso sempre com clareza. Por isso, seria bom registrar o que o Santo Espírito nos ensina e, na medida do possível, passar essas informações para outros. Há quem diga que, hoje, sabemos mais de Jesus do que aqueles que andaram ao Seu lado, durante a Sua caminhada terrena. Segundo tais pessoas, por termos acesso a tudo que está escrito sobre o Altíssimo, possuímos mais detalhes a respeito de Cristo do que tiveram até mesmo os que foram usados para fazer os registros bíblicos.

Explicando melhor: os provérbios que o Altíssimo deu a Salomão, por exemplo, eram diferentes dos que Ele nos dá hoje. Aqueles eram a própria revelação da pessoa do Senhor, enquanto os nossos são explicações dessas revelações. Cada entendimento concedido a nós é como um retrato tirado por Ele da Sua pessoa. Jesus é a Palavra de Deus, e Suas revelações são como “portinhas” que o Todo-Poderoso abre dentro da Verdadeira Porta, que é Jesus.

A humanidade está sendo beneficiada com o que Cristo nos ensina. Por isso, devemos passar para todos o que aprendemos na escola do Espírito Santo. Com a aproximação do fim, o inimigo está fazendo tudo o que é possível para fazer as pessoas se desviarem do Caminho, caírem em pecado e, assim, perderem-se eternamente. Do outro lado, comprovamos, em nossos dias, que o que temos aprendido com o nosso Deus constitui a resposta a essa prática do mal.

Já que não conseguimos guardar muita coisa do que nos é ministrado, seria útil anotarmos tudo aquilo que aprendemos sobre a Palavra de Deus. Então, quando estivermos enfrentando algum problema, bastará irmos aos registros e nos lembrarmos do que já nos foi revelado. Ainda que se passem muitos anos, o que nos foi ensinado será tão fresco e operante como no momento da revelação.

Outra atitude importante a tomar é viver o que lhe foi ministrado. Deus nunca nos ensinaria algo que não fosse de suma importância. Ele vê aquilo que vem contra nós e nos dá as armas para enfrentá-lo. Foi isso que Jesus disse para Marta, irmã de Lázaro, quando ela reclamou da ausência do Mestre no momento em que seu irmão precisava dEle. “Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?” (João 11.40). Portanto, é necessário que, além de aprendermos o que está nas Escrituras e registrarmos as revelações que Deus nos dá, vivamos a Palavra, crendo no que Ela diz.

Em Cristo, com amor,
    
R. R. Soares