26/12/2010 - É IMPORTANTE RETER FIRME A CONFISSÃO

“Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão” (Hebreus 4.14).

    Ao Senhor Jesus, pelas Suas qualidades, pelo que Ele é, pelo que fez, faz e fará por nós, foram dados inúmeros títulos. Hoje, podemos vê-lO como o nosso Sumo Sacerdote. Quando esse título foi-Lhe dado, as pessoas sabiam bem o que representava esse ofício. A pessoa que ocupava tal posição era a autoridade máxima aqui na Terra, pois conduzia a obra de Deus, ministrava a Ele em favor do povo e tinha o poder de decidir as questões que surgiam entre as pessoas. Foi plano de Deus que alguém tivesse essa posição. É grande a importância de Jesus ter-Se tornado o nosso Sumo Sacerdote.
    Bem, não é bom esquecer que Ele também é o Filho de Deus. Então, além de ser Aquele que representa o Altíssimo em nosso meio e leva as nossas petições ao Pai, Cristo é o Herdeiro – o Sucessor do Pai. NEle também fomos feitos herdeiros de Deus. Na verdade, Ele é para nós tudo em todas as coisas. Antes da Sua encarnação, Ele era o Verbo de Deus que criou todas as coisas (João 1.1), por isso não há como mensurar a Sua capacidade. Ele é a expressa imagem do Pai, sendo um com Ele. Por conseguinte, com Ele, podemos todas as coisas.
    O nascimento de Cristo foi diferente do nosso, pois, em Sua concepção, não entrou a semente do homem. Durante o tempo em que esteve na Terra, Ele não cometeu pecado, apesar de ter sido tentado em tudo. O diabo não tinha nada nEle e, todas as vezes que O tentou, saiu derrotado.
    O fato de Jesus ter ido à cruz foi para nos substituir e, em Sua morte, pagou o preço da nossa redenção. Desceu ao inferno e venceu Satanás, tirando-lhe das mãos as chaves da morte e do inferno (Apocalipse 1.18). Ao ressuscitar, Ele nos justificou, e, hoje, quem crê e permanece nEle está livre de toda e qualquer obra do inferno. Agora, aguardamos o dia em que o Senhor virá para nos levar aos Céus.
    Vivendo neste mundo, cheio de tentações e laços armados pelo inimigo, é importante retermos firmemente a nossa confissão. Não só devemos confessar o que fomos feitos nEle, o que somos aqui na Terra e seremos por toda a eternidade, mas também fazer isso retendo a confissão firmemente. Com essa orientação, fica claro que o adversário tentará demover-nos da posição que fomos colocados. Então, se retivermos a confissão e não voltarmos atrás, o nosso Sumo Sacerdote irá representar-nos diante do Pai. Com isso, o diabo não conseguirá fazer-nos desacreditar do que somos e do que podemos.
    As orientações da Palavra devem ser levadas a sério. Então, grave que é seu dever fazer e reter a confissão do que Deus diz que você é em Cristo. Não deixe que, algum dia, por algum motivo, o desânimo tome conta de você. Quem confessa o que é em Jesus, o que tem e o que pode fazer em Seu Nome, sem sombra de dúvida, passará a ter o poder do Altíssimo operando em sua vida do modo mais livre e completo. Ainda que tudo pareça não dar certo, se você estiver agindo de acordo com a Palavra, retenha a sua confiança, pois o nosso Sumo Sacerdote sempre cumpre Sua missão.

    Em Cristo, com amor,

    R. R. Soares