09/03/2011 - O PROPÓSITO DA NOSSA VIDA

“Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Tessalonicenses 5.9).

    Deus tinha um propósito em mente ao nos salvar: o nosso bem-estar. Porém Ele viu o que o diabo fez com o homem criado à Sua imagem e semelhança. Hoje, o coração do Senhor se parte por ver como muitos têm sido enganados pelo mesmo inimigo que, um dia, foi derrotado por Jesus. Infelizmente, após a salvação, muitas pessoas voltam às antigas práticas. É preciso lembrar, no entanto, que as coisas velhas já passaram, e tudo se fez novo para o salvo (2 Coríntios 5.17). Por esse motivo, o povo de Deus não pode ter ódio no coração e não se deve deixar levar pelas tentações, mas, sim, andar no amor de Deus as 24 horas dos sete dias da semana.
    O Altíssimo pensou no melhor ao nos dar o Evangelho, pois queria que fôssemos como Seu amado Filho, o qual deixou a glória e veio a esta terra de sofrimento para libertar os cativos de Satanás (Romanos 8.29). Ora, ainda não chegamos aos Céus, onde não haverá nenhuma obra a ser feita; estamos neste mundo mau, em que há pessoas, agora mesmo, gritando de dor, cometendo assalto, roubando e até sendo infiel ao seu cônjuge. Portanto, temos muito trabalho pela frente e, por isso, é necessário tomar uma posição, passando a fazer a obra divina (Atos 10.38; 1 João 2.6).
    Ele teve misericórdia de nós e nos salvou. Depois, uma vez que fomos destinados para a aquisição da salvação, Sua graça não parou de ser derramada. Todavia, devemos parar de pensar apenas em nós mesmos, pois é preciso que nos lembremos dos nossos amigos e parentes que estão perdidos. É necessário fazer algo por eles, visto que a obra redentora que nos alcançou também deve alcançá-los. Portanto, que tal adquirir a salvação para eles também?
    Temos o dever de procurar tudo o que está incluído na redenção, já que esse é nosso destino. A cura divina, por exemplo, não é apenas um sinal de que o Evangelho é a verdade, mas também está incluída no grande sofrimento pelo qual Jesus passou para nos tirar das mãos do inimigo (Isaías 53.4,5). A prosperidade também é um direito de todos os salvos, e a santidade deve ser uma marca em nosso coração (Hebreus 12.14). Enfim, temos de buscar tudo o que o Senhor tem para nós.
    Não aceite nada de mau em sua vida. O diabo não quer somente lhe roubar os bens, mas também fazer com que seus parentes e amigos não valorizem sua conversão, porque, assim, eles não procurarão o Senhor. Então, enxergue seu sofrimento como um plano do demônio, pois ele sabe que, se os seus familiares perceberem que você mudou de verdade com sua entrega a Deus, eles também desejarão converter-se a Ele.
    Em Jesus, há tudo de que precisamos para um viver de maneira digna e decente, livres de pecados, doenças, miséria e de todo erro. Deus tem algo grande para fazer por seu intermédio. Portanto, consiga sua bênção e, com ela, a salvação para muitos.

    Em Cristo, com amor,

    R. R. Soares